NEGROS EM EVIDÊNCIA

17.03.2011

Cara nova na cúpula petista


O ex-dirigente estudantil do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Estadual do Santa Cruz (UESC), o jovem Murilo Brito, é o novo articulador do Partido do Trabalhadores (PT). Murilo faz parte da corrente Articulação de Esquerda (AE) e é o titular da Secretaria de Formação Política do PT. Militante do PT de Itabuna, foi um dos mais jovens candidatos a presidente do diretório municipal, aos 27 anos. A partir de então, compôs o diretório do PT da Bahia e também é membro da executiva estadual do PT.

Atualmente, Murilo é o responsável por representar a tendência na espinhosa negociação dos cargos regionais do governo estadual. O perfil de negociador equilibrado, herdado dos tempos de movimento estudantil, habilitaram o jovem dirigente da Articulação de Esquerda – uma corrente partidária que tem seus pés fincados na juventude cada vez mais engajada na política da Bahia e do Brasil.

.

———————————————————————————————————————————————————

ASSIM FICOU A CARTA AO PRESIDENTE OBAMA!!

http://xa.yimg.com/kq/groups/18389869/989822346/name/carta%20a%20obama.pdf

.

———————————————————————————————————————————————————

Dilma Rousseff convoca

III Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres

Sob a coordenação da SPM e do CNDM

Conferência será realizada de 12 a 14 de dezembro em Brasília

Nesta terçafeira (15/3), a presidenta da República Dilma Rousseff
convocou, por meio de Decreto, publicado no Diário Oficial da União, a
III Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, que será
realizada em Brasília, nos de 12 a 14 de dezembro. A coordenação da
conferência está a cargo da Secretaria de Políticas para as Mulheres
(SPM) e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM).
Seu objetivo é discutir e elaborar propostas de políticas que contemplem
a construção da igualdade de gênero para o fortalecimento econômico,
social, cultural e político das mulheres e para a erradicação da pobreza extrema.

A III Conferência adotará o seguinte temário: análise da realidade
nacional social, econômica, política, cultural e dos desafios para a
construção da igualdade de gênero; e avaliação e aprimoramento das
ações e políticas que integram o II Plano Nacional de Políticas para
as Mulheres e definição de prioridades. Ela será presidida pela
ministra da SPM e presidenta do CNDM, Iriny Lopes.

A elaboração de seu regimento é o próximo passo a ser dado.

Leia a íntegra do Decreto

Fonte: Comunicação Social da SPM: http://www.ubmulheres.org.br/component/content/article/1-noticias/127-conferencia.html
Elza Maria Campos – Coordenação Nacional da UBM
“Continuaremos a lutar pelo bom, pelo melhor e pelo justo” (Olga Benário)
Fone: (41) 9667-9532
elzacampos@ubmulheres.org.br
Visite: www.ubmulheres.org.br
_______________________________________________
CNDM
CNDM@listas.planalto.gov.br
https://www1.planalto.gov.br/mailman/listinfo/cndm

.

———————————————————————————————————————————————————

FESTA DE 61 ANOS DO SENADOR PAULO PAIM

Olá meus amigos e minhas amigas, vocês sempre tiveram uma importância fundamental em meu mandato, sempre estiveram unidos comigo em todas as batalhas que travamos e foi com muita alegria que meu coração recebeu mais uma vez o grande apoio de vocês.
Vocês gaúchos da nossa querência amada, vocês, brasileiros das mais diversas cidades
Paulo Paim.
Conto contigo no meu aniversário, quero te dar um abraço…
Dia: 20 de março às 11 horas
Convite: R$ 15,00 + 01Kg de alimento não perecível (entregue no evento)
Casa do Gaúcho – Rua Otavio Francisco Caruso da Rocha, 301
Praia de Belas/ Porto Alegre – RS * Parque da Harmonia

____________

ATENÇÃO

Senhoras e senhores, na festa de aniversário do Senador Paulo Paim no próximo domingo (20/03/2011)  às 11 horas na Casa do Gaúcho (parque harmonia) em Porto Alegre, solicitamos que alem de 1 kg de alimento não perecível levem outros donativos  água,  roupas e produtos de higiene pessoal, todos os anos doamos a entidades carentes este ano estaremos direcionando para os desabrigados de São Lourenço do Sul.

Portando se não puderem participar o evento podem direcionar seus donativos apartir das 10 horas estaremos recebendo no local.

Muito obrigado, contamos com todos.

Flávio

CIPP-Centro de Integração Paulo Paim

obs: vamos fazer parte dessa rede de solidariedade.

.

———————————————————————————————————————————————————

.

———————————————————————————————————————————————————

União da Ilha da Magia, em defesa de Cuba, é campeã do Carnaval de Florianópolis

10/03/2011 – 17:11

União da Ilha da Magia, em defesa de Cuba, é campeã do Carnaval de Florianópolis

Com o tema “Cuba sim! Em nome da verdade”, a União da Ilha da Magia foi a grande campeã do Carnaval 2011 de Florianópolis. Em uma proposta ousada, causando grande expectativa na sociedade, a escola conseguiu fazer um desfile impecável e conquistar boas notas em quase todos os quesitos.

A escola ganhou com 264,8 pontos. Em segundo lugar ficou a Embaixada Copa Lord, com 261,5 pontos, e, em terceiro a Protegidos da Princesa com 261,3 pontos.

A médica e revolucionária cubana Aleida Guevara foi destaque na passarela e participou da apuração na arquibancada ao lado da comunidade da Lagoa da Conceição.

A cada nota dez recebida a comunidade se levantava e comemorava a aproximação do título. Aleida também comemorou a vitória e saudou a coragem da escola e a homenagem feita a seu povo e sua revolução.O enredo da UIM foi cantado por todos, e palavras de ordem como “Cuba sim, yankees não. Viva Fidel e a revolução” também foram ecoadas.

O destaque na pontuação foi também para a Comissão de Frente, que na Passarela Nego Quirido montou um mosaico com o rosto de Che Guevara, e para a bateria UIM, com todos os seus integrantes vestidos de guerrilheiros revolucionários.

É o primeiro título da União da Ilha da Magia, que completa no mês de março três anos de idade.

A Associação Cultural José Martí de Santa Catarina saúda a escola e todos os envolvidos por nossa vitória.

FONTE: http://psol50.org.br/blog/2011/03/10/uniao-da-ilha-da-magia-em-defesa-de-cuba-e-campea-do-carnaval-de-florianopolis/

.

———————————————————————————————————————————————————

TUTOR PRESENCIAL no curso em Educação para as Relações Étnico-Raciais, da UFPEL/SECAD/UAB

.

Companheirada,
Tornando público.
Cuidado com as datas, o prazo é curto.
Boa sorte a todos(as).
Asé.
Luiz Mendes
Fórum Permanente do RS
Data: 12 de março de 2011 15:53
Assunto: Fwd: TUTOR PRESENCIAL no curso em Educação para as Relações Étnico-Raciais, da UFPEL/SECAD/UAB

A Universidade Federal de Pelotas – UFPEL torna pública, a abertura das inscrições e as
normas que regerão o processo seletivo para formação de cadastro de reserva de
BOLSISTAS que atuarão como TUTOR PRESENCIAL no curso em Educação para as
Relações Étnico-Raciais, da UFPEL/SECAD/UAB, conforme segue:
Dúvidas e informações através do e-mail: etrc.ufpel@gmail.com
As inscrições para TUTOR à PRESENCIAL serão realizadas no período de 14 a 17 de março de 2011.

.

———————————————————————————————————————————————————

Círculo Palmarino: 5 anos de luta, 500 anos de resistência!


Fábio Nogueira*

Coord. Nacional do Círculo Palmarino

Hoje, 12 de março de 2011, o Círculo Palmarino completa 5 anos de existência. Como fazemos questão de reafirmar, este cinco anos de experiência seriam impossíveis sem a resistência secular de nosso povo que perdura por mais de 500 anos. Nada mais somos que uma trincheira a mais na larga tradição de luta do povo “amefricano” (reportando-nos à Lélia Gonzalez). Evidentemente, nossas diferenças com as demais entidades do movimento negro são significativas. Defendemos a luta contra o racismo em sua interface com a luta contra o modo de produção capitalista e sua essência produtora e reprodutora de riqueza e desigualdade. Em um momento de forte acomodação do movimento negro, em que a sedução pela luta de “bastidores” e no recôndito dos palácios encarpetados – sejam os de Brasília ou dos States – o Círculo Palmarino insiste em andar na contramão, de dizer o que ninguém tem coragem de dizer, em ser do contra.

Fazemos isso convictos da necessidade da crítica e da prática militantes, com o objetivo de fazer crer às lideranças negras e ao movimento que o nosso lugar é na rua, junto com a classe trabalhadora e todos os que dependem do próprio trabalho para sobreviver. No entanto, temos orgulho de fazê-lo de forma fraterna, solidária e combativa com os demais segmentos da comunidade negra que – no passado e ainda no presente – são indispensáveis à construção de uma sociedade verdadeiramente democrática (o que, em nosso ponto de vista, só será possível com a superação da ordem e das instituições que representam a burguesia). A unidade de ação do movimento negro contra a burguesia e a direita conservadora sempre foi uma bandeira do Círculo Palmarino, ainda que reconhecendo que existam diferenças substantivas quanto a forma como conduzi-la.

Ainda, deste contato com outras entidades e lideranças do movimento negro, aprendemos a ser críticos a maneira como um setor da esquerda brasileira – de matriz eurocêntrica – vê com desprezo e ceticismo à forma como africanos escravizados e povos originários resistiram à opressão. Em suma, o movimento negro ensina que os nossos ancestrais foram escravizados sem deixarem de ser, em seu modo de ver, sentir e interpretar o mundo, africanos.

A forma africana ou afroamericana de fazer política é muito distinta da Européia. Não há lei histórica, determinismo ou fatalismo pseudo-intelectual capaz de borrar o sentido negro-africano (afroamericano) das lutas negras, durante a colônia e sob o escravismo, e que se reinventaram na sociedade de classes burguesa (os candomblés e as escolas de samba são os maiores exemplos disso). Neste processo dialógico aprendemos com as demais entidades do movimento negro e somos solidários a elas sem jamais abandonar o território da crítica e da contradição.

Hoje, o Círculo Palmarino aposta no trabalho cultural na periferia (seja através dos saraus, cines, blocos de carnaval e escolas de samba), na formação permanente de seus quadros e militantes, na aliança com movimento sindical e popular combativo, partidos políticos e intelectuais do campo de esquerda. A nossa prioridade é, hoje, investir na unificação de forças do movimento negro – em torno de pautas comuns de luta – e na denuncia ao processo de faxina étnica.

Por coerência, somos oposição ao governo Dilma, aos demo-tucanos e a direita conservadora. Reafirmamos a nossa independência em relação a governos e partidos políticos sem deixar de ter lado, de assumir que somos de esquerda e socialistas. Em suma, não somos “apolíticos” porque não acreditamos que seja possível lutar contra o racismo e a opressão sem construir um projeto novo de sociedade. Não nos acomodamos a esta ordem, lutamos contra ela por todos os meios que forem necessários (Malcom X). Desta maneira, nos orgulhamos da politicamente vitoriosa candidatura do palmarino Hamilton Assis, à vice-presidente da República, na chapa encabeçada por Plínio de Arruda Sampaio, do PSOL, nas eleições passadas. A candidatura de Plinio e Hamilton “desracializou” a política brasileira e teve coragem para tocar no tema do racismo (assunto que não mereceu a atenção dos demais candidatos na eleição presidencial).

Por fim, o Círculo Palmarino completa 5 anos no mesmo dia em que se realizam duas atividades importantes. No Espírito Santo, o movimento negro capixaba se reúne em Assembléia junto a representantes das principais entidades do movimento negro (Conen, Unegro, Fejunes, Círculo Palmarino) para debater o seu futuro e propor ações em relação ao novo governo eleito daquele estado. A frente deste processo, temos o companheiro Gilbertinho, sempre dedicando suas melhores energias à luta contra o racismo. Em São Paulo, capitenado pela palmarina Luciete, teremos mais uma sessão do Cine Palmarino, que projetará o filme “Cidade das Mulheres” com o objetivo de refletir sobre a importância da mulher negra e de nossa ancestralidade.

Para nós estas duas atividades se complementam e sintetizam bem a luta do Círculo Palmarino. Construir a unidade do movimento negro é um passo determinante para superarmos o atual nível de consciência da luta antiracista em nosso país e catapultá-la para um patamar superior que dialogue com as ricas experiências construídas por afros e povos originários na Bolívia, Venezuela e Equador. É necessário construir um “dique utópico” no interior do movimento negro brasileiro que seja um contraponto as investidas conservadoras da afro-direita monitorada pelo Departamento do Estado Norte-Americano, o Banco Mundial e o FMI. Por isso, é necessário realizarmos, em 2011, ano consagrado pela Unesco aos Afrodescendentes, no Brasil, o Fórum Social Afrodescendente.

Por outro lado, o Cine Palmarino, o Sarau, o Ponto de Cultura, os blocos e escolas de samba são espaços onde construímos, no plano simbólico, nossa visão alternativa de mundo que nos mobiliza, como guerreiros e guerreiras culturais, contra os valores individualistas da ordem competitiva e egoísta burguesa. Solidariedade, companheirismo, sentido de pertencimento, respeito, reciprocidade e vida comunitária são valores contra hegemônicos que devemos viver e exercitar, de forma permanente, em nossos espaços de ação.

Com base nestes princípios, a nossa combativa militância palmarina veio – com o espírito altivo – para ocupar um espaço definitivo no seio da comunidade negra e conquistar – senão as mentes – pelo menos os corações destes quilombolas, guerreiros e guerreiras do movimento negro, com os quais compartilhamos as trincheiras nos últimos cinco anos.

Ashé e luta!!!

Viva o povo negro!!!

Vivo o Círculo Palmarino!!!!

5 anos de luta, 500 anos de resistência!!!!

 

Juninho
twitter.com/jrpalmarino
Tel. 4782-2869
Círculo Palmarino – SP

.

———————————————————————————————————————————————————

Estudo revela alta no número de negros assassinados no país

Notas:
A máquina mortífera do estado continua agindo impunemente.

Precisamos reagir de forma mais  contundente.

2011 – Ano Internacional dos Afros descendentes.
.
Estudo revela alta no número de negros assassinados no país

Mapa da Violência 2011, com dados do Ministério da Saúde, será divulgado hoje

MÔNICA BERGAMO
COLUNISTA DA FOLHA

O número de negros e pardos assassinados no Brasil aumentou entre 2002 e 2008, enquanto os brancos viveram uma situação de maior segurança -o número de vítimas de homicídio entre eles caiu no mesmo período.
No ano de 2002, em cada grupo de 100 mil negros, 30 foram assassinados; em 2008, esse número saltou para 33,6. Já entre os brancos, o número de mortos, que era de 20,6 por 100 mil habitantes, caiu para 15,9.
Os números são do Mapa da Violência 2011, que reúne dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. O estudo, realizado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, será divulgado hoje em Brasília.
O trabalho inclui também mortes por acidente de trânsito e suicídios ocorridos de 1998 a 2008. Os dados por raça só passaram a ser compilados em 2002.
A categoria negro resulta da soma de pretos e pardos utilizada pelo IBGE.
Entre os jovens, a situação é de maior disparidade. A taxa de homicídios entre os brancos de 15 a 24 anos caiu 30%; entre os negros na mesma faixa etária, subiu 13%.
Em 2002, a cada grupo de 100 mil pessoas, 39,3 jovens brancos morreram; em 2008, foram 30,2. Já entre os jovens negros, a taxa, de 62,4 em 2002, subiu para 70,6.

.

———————————————————————————————————————————————————

Alguns registros da comunicação no FSM (e também a carta ao Ziraldo no Brasil)

 

Carta Aberta ao Ziraldo

por Ana Maria Gonçalves

Monteiro Lobato, sempre que se referiu a negros e mulatos, foi com ódio, com desprezo, com a certeza absoluta da própria superioridade, fazendo uso do dom que lhe foi dado e pelo qual é admirado e defendido até hoje

http://www.ciranda.net/brasil/article/carta-aberta-ao-ziraldo

Comunicação em Dakar

«O direito de informar e de ser informado»

Declaração da Assembléia pelo direito à comunicação, Dacar – 11 de fevereiro de 2011

http://www.ciranda.net/fsm-dacar-2011/article/o-direito-de-informar-e-de-ser

Imagens: http://www.ciranda.net/fsm-dacar-2011/article/communication-na-avenida

A cara da África

9 de fevereiro, por Michele Torinelli ,

Retratos da marcha de abertura do FSM 2011 – caras de toda África e do povo de Dacar.

Gorée

Saída para as Américas, por Vanessa Silva

Impressões da visita à Casa dos Escravos

http://www.ciranda.net/fsm-dacar-2011/article/saida-para-as-americas

Imagens: http://www.ciranda.net/fsm-dacar-2011/article/galeria-de-fotos-saida-para-as

Migrações: da diáspora à globalização

8 de fevereiro, por Michele Torinelli ,

Pessoas de diversas partes do mundo estiveram na Ilha de Gorée no dia 05, para finalizar coletivamente uma carta que unifica e representa os migrantes

Tem mais na wsf.ciranda.net

.

———————————————————————————————————————————————————

.

———————————————————————————————————————————————————

.

———————————————————————————————————————————————————

25/02/2011

Belo Horizonte ganha Hino à Negritude


Belo Horizonte ganha Hino à NegritudeSeguindo o exemplo de outras cidades brasileiras, Belo Horizonte oficializou no dia 23 de fevereiro o “Hino à Negritude”, que deverá ser executado em solenidades ligadas ao movimento e à comunidade negra na cidade. A proposta, originária de projeto de lei de autoria do vereador Geraldo Félix (PMDB), foi sancionada pelo prefeito e publicada no Diário Oficial do Município.

O hino é de autoria do Professor Eduardo Ferreira de Oliveira, autor de músicas e livros sobre questões raciais, que o compôs em 1942. A música foi registrada em 1966 na Escola Nacional de Música, como o nome de “Hino 13 de Maio”.

A medida já foi aprovada em outras cidades, como São Paulo, e em Minas Gerais o hino é oficial desde 2008. Em 2009, foi aprovado em caráter conclusivo pelas Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, e atualmente tramita no Senado. Se aprovada nas duas Casas, o hino será considerado oficial em todo o território nacional.
Leia a letra abaixo e ouça o Hino à Negritude

I
Sob o céu cor de anil das Américas
Hoje se ergue um soberbo perfil
É u’a imagem de luz
Que, em verdade, traduz
A história do Negro no Brasil.
Este povo, em passadas intrépidas,
Entre os povos valentes se impôs!
Com a fúria dos leões
Rebentando grilhões
Aos tiranos se contrapôs!
Estribilho
Ergue a tocha no alto da glória
Quem herói, nos combates, se fez
Pois, que as páginas da história,
São galardões aos negros de altivez!
II
Levantado no topo dos séculos,
Mil batalhas viris sustentou,
Este povo imortal
Que não encontra rival,
Na trilha que o amor lhe destinou.
Belo e forte, na tez cor de ébano
Só lutando se sente feliz.
Brasileiro de escol
Luta de sol a sol
Para o bem de nosso País.
III
Dos Palmares, os feitos históricos
São exemplos da eterna lição
Que, no solo tupi,
Nos legara Zumbi,
Sonhando com a liberação.
Sendo filhos, também da mãe África,
Aruanda dos Deuses da Paz.
No Brasil, este axé
Que nos mantém de pé
Vem da força dos Orixás.
IV
Que saibamos guardar estes símbolos
De um passado de heróico labor.
Todos numa só voz,
Bradam nossos avós:
Viver é lutar com destemor!
Para frente marchamos impávidos
Que a vitória nos há de sorrir.
Cidadãs, cidadãos
Somos todos irmãos
Conquistando o melhor porvir!

.
ritadeamorim.blogspot.com

http://www.cmbh.mg.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=38782&Itemid=199&filter=

.

———————————————————————————————————————————————————

Grupo Cultural Tribo Bakongo

.

Obs: Clique nas imagens para ampliar!

.

———————————————————————————————————————————————————

Convite para o 2º aniversário do Centro de Referência em Direitos Humanos na Prevenção e Combate ao Racismo

http://www.telecentros.sp.gov.br/img/Convite/Aniversario_CONE.html

.

———————————————————————————————————————————————————

Bancada negra quase dobra no Congresso

http://africas.com.br/site/index.php/archives/8430

.

———————————————————————————————————————————————————

Agenda dos Blocos do Carnaval de Rua do Rio de Janeiro 2011

05 de Março de 2011 – Sábado de Carnaval

Centro, Santa Teresa, Lapa, Gloria

Embaixadores da Folia da Cidade Maravilhosa
Concentração: Avenida Rio Branco com São Bento, Centro
Horário: 6 hsCéu na Terra
Concentração: Praça Odilio Costa Neto, Santa Teresa
Horário: 7 hs

Cordão da Bola Preta
Concentração: Cinelândia
Horário: 8 hs

Feitiço da VIla
Concentração: Largo da Lapa, Lapa
Horário: 10 hs

Pega Pra Sambar
Concentração: Rua do Senado, entre Rua do Lavradio e Av. Gomes Freire, Centro
Horário: 10 hs

Multibloco
Concentração: Rua do Resende, entre Avenida Gomes Freira com Mem de Sá, Lapa
Horário: 11 hs

O Berro da Viúva
Concentração: Av. Gomes Freire entre Constituição e Visc. Rio Branco, Centro
Horário: 12 hs

Carioca da Gema
Concentração: Rua do Lavradio. 168, Lapa
Horário: 13 hs

Cuíca Carioca
Concentração: Rua do Ouvidor com Rua do Mercado, Praça XV
Horário: 14 hs

Banda da Praça Onze
Concentração: Rua Irineu Marinho, Praça Onze
Horário: 15 hs

Arco-Iris
Concentração: Avenida Gomes Freira com Mem de Sá, Lapa
Horário: 16 hs

Cordão da Prata Preta
Concentração: Rua Sacadura Cabral, Gamboa
Horário: 16 hs

Aconteceu
Concentração: Largo das Neves, Santa Teresa
Horário: 17 hs

Laranjeiras, Flamengo, Largo do Machado
Carnaval Japonês
Concentração: Parque do Flamengo (Pavilhão Japonês), Flamengo
Horário: 16 hs

O Pluto é Filho da Pluta
Concentração: Largo do Machado, Largo do Machado
Horário: 17 hs

De Palhaço e Louco Todo Mundo Tem um Pouco
Concentração: Praça General Glicério, Laranjeiras
Horário: 18 hs

Botafogo, Copacabana, Leme
Dois Pra Lá Dois Pra Cá
Concentração: Rua Álvaro Ramos com Rua General Góes Monteiro, Botafogo
Horário: 10 hs

Fogo na Cueca
Concentração: Rua Maestro Francisco Braga, Copacabana
Horário: 12 hs

Banda Clube Nobre do Bairro Peixoto
Concentração: Rua Siqueira Campos com Avenida Atlântica, Copacabana
Horário: 12 hs

Galo da Santa Clara
Concentração: Rua Santa Clara 415, Copacabana
Horário: 12 hs

Banda Sá Ferreira
Concentração: Rua  Sá Ferreira, Copacabana
Horário: 17 hs

Empolga às 9
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Figueiredo de Magalhães, Copacabana
Horário: 16 hs

Pinta Mas Não Borra
Concentração: Rua Voluntários da Pátria 34, Botafogo
Horário: 17 hs

Banda da Bolívar
Concentração: Rua Bolívar, Copacabana
Horário: 17 hs

Banda Atlântica
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Constante Ramos, Copacabana
Horário: 18 hs

Banda Bairro Peixoto
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Figueiredo Magalhães, Copacabana
Horário: 18 hs

Não Mexe que Fede
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Antônio Vieira, Leme
Horário: 18 hs

Banda da Santa Clara
Concentração: Rua Santa Clara, Copacabana
Horário: 18:30 hs

Ipanema, Leblon, Gávea
Escangalha
Concentração: Rua Orsina da Fonseca, Gávea
Horário: 14 Horas

Empurra Que Pega
Concentração: Avenida Delfim Moreira com Rua Rita Ludolf (Posto 12), Leblon
Horário: 15 Horas

Banda de Ipanema
Concentração: Praça General Osório, segue pela Avenida Vieira Souto em direção ao Leblon, na Rua Joana Angélica retorna à Rua Visconde de Pirajá seguindo de volta à Pça General Osório onde termina.
Horário: 18 Horas

06 de Março de 2011 – Domingo de Carnaval

Centro, Paquetá, Saúde, Bairro de Fátima, Gloria, Santa Teresa
Cordão do Boitatá
Concentração: Rua 1o de Março, Centro
Horário: 8 hsQuizomba
Concentração: Praça Cardeal Câmara, Lapa
Horário: 9 hs

Dragões da Riachuelo
Concentração: Rua Tenente Possolo, Lapa
Horário: 10 hs

Bloco Carnavalesco Cariocas do Mundo
Concentração: Praça Odilo Costa, Santa Teresa
Horário: 15 hs

Banda dos Inválidos
Concentração: Rua dos Inválidos, Centro
Horário: 16 hs

Banda da Gloria
Concentração: Rua da Gloria, Gloria
Horário: 16 hs

Acadêmicos dos Arcos
Concentração: Arcos da Lapa, Lapa
Horário: 20 hs

Ipanema, Lagoa, Jardim Botânico, São Conrado

Batucada Tuntz Tun
Concentração: Avenida Delfim Moreira, Posto 12, Leblon
Horário: 9 hs

Bangalafumenga
Concentração: Rua Jardim Botânico com Pacheco Leão – Jardim Botânico
Horário: 10 hs

Que Merda é Essa?
Concentração: Em frente ao Bar Paz e Amor na Rua Garcia D’Ávila, esquina com Rua Nascimento Silva, Ipanema
Horário: 14hs

Simpatia é Quase Amor
Concentração: Praça General Osório – Ipanema
Horário: 15hs

Turbilhão Carioca
Concentração: Parque dos Patins, Lagoa
Horário: 17 hs

Pragradar da Rocinha
Concentração: Estrada da Gávea, 250 – Rocinha
Horário: 18 hs

Botafogo, Copacabana. Leme, Urca
Bandida
Concentração: Avenida Atlântica em frente a Rua Rodolfo Dantas, Copacabana
Horário: 11 hs

Folia do Galo
Concentração: Rua Raul Pompéia com Julio de Castilho, Copacabana
Horário: 13 hs

Os Imóveis
Concentração: Rua Sousa Lima, Copacabana
Horário: 14 hs

Benjamim no Escuro
Concentração: Avenida Pasteur em frente ao Instituto Benjamin Constant, Urca
Horário: 15 hs

Fanfarani
Concentração: Praça Chaim Weizmann, Botafogo
Horário: 16 hs

Banda Sá Ferreira
Concentração: Rua  Sá Ferreira, Copacabana
Horário: 17 hs

Boca Seca
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Anchieta, Leme
Horário: 17 hs

Banda da Bolívar
Concentração: Rua Bolívar, Copacabana
Horário: 17 hs

Foliões de Botafogo
Concentração: Praça Mauro Duarte
Horário: 18 hs

Banda Bairro Peixoto
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Figueiredo Magalhães, Copacabana
Horário: 18 hs

Gladiadores de Copacabana
Concentração: Avenida Atlântica com Barão de Ipanema, Copacabana
Horário: 18 hs

Chopinho da Paula Freitas
Concentração: Avenida Atlântica com Paula Freitas, Copacabana
Horário: 18 hs

Tá Cheio de Maluco Aí
Concentração: Rua Euclides da Rocha, Copacabana
Horário: 18 hs

Banda Atlântica
Concentração: Avenida Atlântica com Constante Ramos, Copacabana
Horário: 18 hs

Banda da Santa Clara
Concentração: Rua Santa Clara, Copacabana
Horário: 18:30 hs

Banda do Lido
Concentração: Praça do Lido, Copacabana
Horário: 19 hs

Laranjeiras, Catete, Flamengo
Balangandã da Poesia
Concentração: Praça São Salvador, Laranjeiras
Horário: 10:00 hs

Laranjada Samba Clube
Concentração: Praça General Glicério, Laranjeiras
Horário: 10:00 hs

É do Pandeiro
Concentração: Praça São Salvador, Laranjeiras
Horário: 16:00 hs

A.R.B.C. Império da Folia
Concentração: Rua Bento Lisboa com Tavares Bastos, Catete
Horário: 17:00 hs

Cachorro Cansado
Concentração: Praça José de Alencar, Flamengo
Horário: 17:00 hs

Vila Isabel, Grajaú
Gargalhada
Concentração: Boulevard 28 de Setembro, 160, Vila Isabel
Horário: 14 hs

Perereca do Grajaú
Concentração: Praça Edmundo Rego, Grajaú
Horário: 16 hs

Pombo Correio
Concentração: Boulevard 28 de Setembro com Gonzaga Bastos, Vila Isabel
Horário: 16 hs

Méier, Engenho Novo, Engenho de Dentro
Xuxu
Concentração: Rua Coronel Cunha Leal, Engenho de Dentro
Horário: 16 hs

Furukuteu
Concentração: Rua Francisco Bernardino, Riachuelo
Horário: 17 hs
Pode Vir Que Tem
Concentração: Rua Juiz Jorge Salomão, Engenho Novo
Horário: 17 hs

Cueca Maneira
Concentração: Rua Dona Francisca, Engenho Novo
Horário: 18 hs

Banda Bit-Bill
Concentração: Rua Salvador Pires, 240, Méier
Horário: 18 Horas

Ichatcheca
Concentração: Rua Pernambuco, Engenho de Dentro
Horário: 18 Horas

Amigos da Joaquim Méier
Concentração: Rua Joaquim Méier, 213, Méier
Horário: 21 hs

Barra da Tijuca, Recreio, Vargem Grande

Buda da Barra
Concentração: Av. Lucio Costa, 4350, Barra
Horário: 9 hs
Princesinha do Recreio
Concentração: Av. Lucio Costa posto 10, Recreio
Horário: 10 hs

Buraco do Pau
Concentração: Av. Lucio Costa, Quiosque 115B, Recreio
Horário: 10 hs

Beca Pirada
Concentração:Avenida Lucio Costa, após a Olegário Maciel, Barra
Horário: 15 hs

Banda do Recreio
Concentração: Av. Lucio Costa posto 10, Recreio
Horário: 15 hs

Embala Papito
Concentração: Rua Agapanto, Vargem Grande
Horário: 13 hs

Fala Conversa
Concentração: Avenida do Pepê, Barra
Horário: 16 hs

Praça Seca, Freguesia, Anil

Banda Incha Rola
Concentração: Rua Araticum, Anil
Horário: 11 hs

Porre Certo
Concentração: Rua Carimã, 4, Praça Seca
Horário: 15 hs

Banda da Freguesia
Concentração: Estrada dos Três Rios, Freguesia
Horário: 16 hs

Tirol
Concentração: Rua Tirol, Freguesia
Horário: 18 hs

Madureira, Irajá, Marechal Hermes, Oswaldo Cruz, Piedade, Rocha Miranda, Quintino
Terremoto
Concentração: Rua Padre Manuel da Nóbrega, Piedade
Horário: 14:30 hs

É de Pirarucu
Concentração: Rua Américo Rocha, Marechal Hermes
Horário: 15 Horas

Banda de Madureira
Concentração: Travessa Almerinda Freitas, Madureira
Horário: 16 Horas

Soul Carioca
Concentração: Rua Carvalho de Souza, Madureira
Horário: 17 Horas

Mengão Bier Fest
Concentração: Rua Carvalho de Souza, Madureira
Horário: 17 Horas

Amigos do Tatuzão
Concentração: Rua Engenheiro Antonio Riedlinger, 355, Oswaldo Cruz
Horário: 17 Horas

Xodó de Piedade
Concentração: Rua Pedro Domingues, Piedade
Horário: 17 Horas

Pressão Alta
Concentração: Rua Ferreira Sampaio, Piedade
Horário: 17 Horas

Alegria de Quintino
Concentração: Rua Olina, Quintino
Horário: 19 Horas

Unidos do Faz Quem Quer
Concentração: Rua Corimbo, Rocha Miranda
Horário: 20 hs

Monarca do Irajá
Concentração: Estrada da Água Grande em frente ao muro lateral da fábrica de cimento Irajazinho, Irajá
Horário: 20 hs

Bohemios de Irajá
Concentração: Avenida Automóvel Clube, Irajá
Horário: 22 hs

Ilha do Governador
Vermelho e Branco da Z10
Concentração: Praça São Pedro, Z10
Horário: 9 hs

Bangu, Campo Grande, Magalhães Bastos, Padre Miguel, Santa Cruz. Pedra de Guaratiba, Inhoaíba
Bota Pra Rolo
Concentração: Estrada Marechal Mallet, Magalhães Bastos
Horário: 16 hs

Pichação
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 17 Horas

Bafo do Peru
Concentração: Largo Tapiranga, Padre Miguel
Horário: 18 hs

Geriatria e Pediatria
Concentração: Rua Professor Gonçalves, Campo Grande
Horário: 18 hs

Se Tu Fo Eu Vo
Concentração: Rua Professor Gonçalves, Campo Grande
Horário: 18 hs

Passa a Régua de Bangu
Concentração: Rua Boiobi, Bangu
Horário: 18 hs

Família Gastão
Concentração: Rua Engenheiro Gastão Rangel, Santa Cruz
Horário: 19 hs

Mocidade Unida de Magalhães Bastos
Concentração: Magalhães Bastos
Horário: 19 hs

Unidos da Vila Jardim
Concentração: Rua Itápolis, 19, Campo Grande
Horário: 19 hs

Amigos da Maloca
Concentração: Rua Pina Rangel, 998, Inhoaíba
Horário: 19 hs

Banda de Santa Cruz
Concentração: Praça Pedro Ferreira da Silva, Santa Cruz
Horário: 19 hs

Virilha de Minhoca
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 20 Horas

Coqueirinho
Concentração: Rua Barros de Alarcão, Pedra de Guaratiba
Horário: 20 Horas

Unidos da Venda Grande
Concentração: Rua Barros de Alarcão, Pedra de Guaratiba
Horário: 20 Horas

07 de Março de 2011 – Segunda de Carnaval

Centro, São Cristóvão, Bairro de Fátima, Lapa, Saúde. Glória, Santa Teresa
Pagode do Padrinho
Concentração: Praça São Francisco da Prainha, Saúde
Horário: 10 hsAconteceu
Concentração: Largo do Guimarães, Santa Teresa
Horário: 14 hs

Orquestra de Tambores Vai Que Dá
Concentração: Rua Senador Pompeu com Central do Brasil
Horário: 14 hs

Serjão Loroza e o Us Madureira
Concentração: Paço Imperial, Centro
Horário: 14 Horas

Banda da Amizade
Concentração: Rua Tadeu Kosciusko, Lapa
Horário: 14 hs

Embaixada das Caricatas
Concentração: Rua Tadeu Kosciusko, Lapa
Horário: 14 hs

Associação Carnavalesca Infiéis
Concentração:Campo de Santana entre as Ruas Constituição e Visc. Rio Branco, Centro
Horário: 14hs

Maracutaia
Concentração: Praça Odilo Costa Neto
Horário: 15 horas

Arteiros da Glória
Concentração: Rua da Glória, 140, Glória
Horário: 16 hs

Banda dos Inválidos
Concentração: Rua dos Inválidos, Centro
Horário: 16 hs

Bambas do Curuzu
Concentração: Rua Curuzú com Rua Jansem de Melo, São Cristóvão
Horário: 16 Horas

União de São Cristóvão
Concentração: Praça Carmela Dutra, São Cristóvão
Horário: 16 Horas

Piranhas do São Roque
Concentração: Rua Frolick, 180, São Cristóvão
Horário: 16 Horas

Bairro de Fátima
Concentração: Praça Presidente Aguirre Cerda, Bairro de Fátima
Horário: 16 hs

Mão de Lata
Concentração: Rua do Lavradio, 133, Lapa
Horário: 17 hs

Picada de Primeira
Concentração: Em frente à Funição Progresso, Lapa
Horário: 17 hs

Humaitá, Botafogo, Copacabana, Leme
Bloco do Carvalho em Pé
Concentração: Rua Visconde de Caravelas, 22, Botafogo
Horário: 10 Horas

Banda Clube Nobre do Bairro Peixoto
Concentração: Rua Siqueira Campos com Avenida Atlântica, Copacabana
Horário: 12 hs

Os Imóveis
Concentração: Rua Sousa Lima, Copacabana
Horário: 14 hs

Cordão da Confraria do Peru Sadio
Concentração: Avenida Atlântica, em frente ao Sindicato do Chopp, Leme
Horário: 15 hs

Banda Sá Ferreira
Concentração: Rua  Sá Ferreira, Copacabana
Horário: 17 hs

Banda da Bolívar
Concentração: Rua Bolívar, Copacabana
Horário: 17 hs

Afoxé Raízes Africanas
Concentração: Avenida Atlântica, Posto 6, Copacabana
Horário: 17 hs

Chopinho da Paula Freitas
Concentração: Avenida Atlântica com Paula Freitas, Copacabana
Horário: 18 hs

Bloco de Segunda
Concentração: Cobal do Humaitá na Rua Voluntários da Pátria 446, Humaitá
Horário: 18 Horas

Banda Atlântica
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Constante Ramos, Copacabana
Horário: 18 hs

Banda da Santa Clara
Concentração: Rua Santa Clara, Copacabana
Horário: 18:30 hs

Flor do Sereno
Concentração: Avenida Atlântica, Posto 6, Copacabana
Horário: 19 hs

Ipanema, Leblon, Gávea, Lagoa
Corre Atrás
Concentração: Rua General Urquiza, Leblon
Horário: 12 Horas

Sobrinhos do Tio Bio
Concentração: Avenida Ataulfo de Paiva com Rainha Guilhermina, Leblon
Horário: 13 Horas

Pede Passagem
Concentração: Rua Jardim Botânico, em frente ao Jóquei, Gávea
Horário: 15 Horas

Interferência Sistema de Som
Concentração: Parque dos Patins, Lagoa
Horário: 16 Horas

Afroreggae
Concentração: Avenida Vieira Souto, Posto 8, Ipanema
Horário: 17 Horas

Império da Cruzada
Concentração: Rua Humberto Campos, Leblon
Horário: 18 Horas

Laranjeiras, Catete

Volta Alice
Concentração: Rua Alice, Laranjeiras
Horário: 9 Horas

Largo do Machadinho, Mas Não Largo do Suquinho
Concentração: Largo do Machado, Laranjeiras
Horário: 9:00 Horas

Aspa
Concentração: Rua Pedro Américo, Catete
Horário: 18 Horas

Anadaraí, Vila Isabel
Varandão
Concentração: Boulevard 28 de Setembro, no Petisco da Vila, Vila Isabel
Horário: 13 Horas

Planeta dos Macacos
Concentração: Boulevard 28 de Setembro, no Petisco da Vila, Vila Isabel
Horário: 14 Horas

Balanço do Jamelão
Concentração: Rua Botucatu, Andaraí
Horário: 17 Horas

Barra da Tijuca, Vargem Grande
Embala Papito
Concentração: Rua Agapanto, Vargem Grande
Horário: 13 hs

Banda do Riviera
Concentração: Condomínio Riviera Del Fiore, Barra da Tijuca
Horário: 15 hs

Batuca André
Concentração: Av. Sernambetiba, após a ponte Lucio Costa, Barra da Tijuca
Horário: 15 hs

Praça Seca, Freguesia
Embalo da Barão
Concentração: Rua Barão, 403, Praça Seca
Horário: 13 hs

Banda da Freguesia
Concentração: Estrada dos Três Rios, Freguesia
Horário: 16 hs

Engenho Novo, Méier
Pode Vir Que Tem
Concentração: Rua Juiz Jorge Salomão, Engenho Novo
Horário: 17 hs

Cueca Maneira
Concentração: Rua Dona Francisca, Engenho Novo
Horário: 18 hs

Banda Bit-Bill
Concentração: Rua Salvador Pires, 240, Méier
Horário: 18 Horas

Papo de Cachaça
Concentração: Rua Dias da Cruz, 269, Meier
Horário: 19 Horas

Madureira, Irajá, Olaria, Piedade, Pavuna, Quintino, Vila Kosmos, Bento Ribeiro, Cavalcante
Terremoto
Concentração: Rua Padre Manuel da Nóbrega, Piedade
Horário: 14:30 hs

Banda de Madureira
Concentração: Travessa Almerinda Freitas, Madureira
Horário: 16 Horas

Hora Certa Cavalcante
Concentração: Rua Silva Vale, Cavalcante
Horário: 17 Horas

Falar de Mim É Fácil Difícil É Ser Eu
Concentração: Rua Coronel Almeida, Piedade
Horário: 17 Horas

Raízes da Vila Cosmos
Concentração: Rua Itacambira com Avenida Meriti, Vila Kosmos
Horário: 17 Horas

Só Falta Você Agora
Concentração: Travessa Guerra, 129, Quintino
Horário: 18 Horas

Tá na Frente Eu Empurro
Concentração: Rua Liberata Santos, Beto Ribeiro
Horário: 19 hs

Vem Como Pode Nova Geração
Concentração: Rua Aurélio Valporto (Largo de Marechal Hermes), Bento Ribeiro
Horário: 19:30 Horas

Favelados
Concentração: Travessa Nicola Paladino, Olaria
Horário: 20 Horas

Por Enquanto
Concentração: Rua Mestre Vitalino, Pavuna
Horário: 20 Horas

Bohemios de Irajá
Concentração: Avenida Automóvel Clube, Irajá
Horário: 22 hs

Bangu, Campo Grande, Magalhães Bastos, Pedra de Guaratiba, Inhoaíba
Bota Pra Rolo
Concentração: Estrada Marechal Mallet, Magalhães Bastos
Horário: 16 hs

Sainha
Concentração: Avenida Etiópia, Vila Kennedy
Horário: 18 hs

Geriatria e Pediatria
Concentração: Rua Professor Gonçalves, Campo Grande
Horário: 18 hs

Mocidade Unida de Magalhães Bastos
Concentração: Magalhães Bastos
Horário: 19 hs

Fúria de Bangu
Concentração: Rua dos Banguenses, Bangu
Horário: 19 horas

Virilha de Minhoca
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 20 Horas

Coqueirinho
Concentração: Rua Barros de Alarcão, Pedra de Guaratiba
Horário: 20 Horas

Unidos da Venda Grande
Concentração: Rua Barros de Alarcão, Pedra de Guaratiba
Horário: 20 Horas

Ilha do Governador
Banda Polvo da Ilha
Concentração: Rua Fernandes da Fonseca, Ribeira
Horário: 10 Horas

Seca Copo
Concentração: Rua do Monjolo, Pitangueiras
Horário: 12 Horas

08 de Março de 2011 – Terça de Carnaval

Centro, Lapa, Santa Teresa, São Cristóvão, Bairro de Fátima, Aterro do Flamengo, Saúde, Estácio, Praça Onze
Carmelitas
Concentração: Largo do Guimarães, Santa Teresa
Horário: 8 Horas

Quizomba
Concentração: Rua Cardeal Câmara, Lapa
Horário: 9 Horas

Pagode do Padrinho
Concentração: Praça São Francisco da Prainha, Saúde
Horário: 10 hs

Banda Bairro de Fátima
Concentração: Praça Presidente Aguirre Cerda, Bairro de Fátima
Horário: 11 hs

Sem Noção
Concentração: Esquina da Avenida Mem de Sá com a Rua Lavradio, Lapa
Horário: 12 Horas

Embaixadores da Folia da Cidade Maravilhosa
Concentração: Avenida Gomes Freire, 533, Lapa
Horário: 13 Horas

Coração das Meninas
Concentração: Rua do Livramento, Saúde
Horário: 14 Horas

Banda das Quengas
Concentração: Rua Washington Luís, Centro
Horário: 14 Horas

Banda da Praça Onze
Concentração: Rua Irineu Marinho, Praça Onze
Horário: 15 hs

Orquestra Voadora
Concentração: Avenida Infante Dom Henrique, Aterro do Flamengo
Horário: 15 Horas

Muvuca do São Carlos
Concentração: Rua São Carlos, 125, Estácio
Horário: 15 Horas

Enxota que Eu Vou
Concentração: Largo São Francisco da Prainha, Saúde
Horário: 15:30 Horas

Banda dos Inválidos
Concentração: Rua dos Inválidos, Centro
Horário: 16 hs

Bambas do Curuzu
Concentração: Rua Curuzú com Rua Jansem de Melo, São Cristóvão
Horário: 16 Horas

Maria Vem Com as Outras
Concentração: Praça Cardeal Câmera (Circo Voador), Lapa
Horário: 16 hs

União de São Cristóvão
Concentração: Praça Carmela Dutra, São Cristóvão
Horário: 16 Horas

Acadêmicos dos Arcos
Concentração: Arcos da Lapa, Lapa
Horário: 20 hs

Ipanema, Leblon, Jardim Botânico
Trio Ternura
Concentração: Avenida Delfim Moreira, Posto 12, Leblon
Horário: 11:00 Horas

Vagalume, o Verde
Concentração: Rua Jardim Botânico com Pacheco Leão, Jardim Botânico
Horário: 14:00 Horas

Rio Maracatu
Concentração: Avenida Vieira Souto com Francisco Otaviano, Ipanema
Horário: 14:00 Horas

Último Gole
Concentração: Praça Pio XI, Jardim Botânico
Horário: 14:00 Horas

Empurra Que Pega
Concentração: Avenida Delfim Moreira com Rua Rita Ludolf (Posto 12), Leblon
Horário: 15 Horas

Acadêmicos do Vidigal
Concentração: Avenida Delfim Moreira, Praça Zózimo Barroso do Amaral, Leblon
Horário: 15hs

Bloquinho
Concentração: Praça Ministro Romeiro Neto, Leblon
Horário: 15hs

Banda de Ipanema
Concentração: Rua Gomes Carneiro entre Vieira Souto e Prudente de Morais Ipanema
Horário: 18 Horas

Copacabana, Humaitá, Leme
Os Imóveis
Concentração: Rua Sousa Lima, Copacabana
Horário: 14 hs

Galinha do Meio Dia
Concentração: Avenida Atlântica com Princesa Isabel, Copacabana
Horário: 16 Horas

Meu Bem, Volto Já
Concentração: Avenida Princesa Isabel, esquina com a Rua Barata Ribeiro e segue até a praça Almirante Julio de Noronha.
Horário: 16 Horas

Interferência Sistema de Som
Concentração: Parque dos Patins, Lagoa
Horário: 16 Horas

Banda Sá Ferreira
Concentração: Rua Sá Ferreira, Copacabana
Horário: 16 hs

Afoxé Raízes Africanas
Concentração: Avenida Atlântica, Posto 6, Copacabana
Horário: 16 hs

Do UH!!!
Concentração: Praça Serzedelo Correa, Copacabana
Horário: 16 hs

Banda Saldanha
Concentração: Avenida Atlântica com Siqueira Campos, Copacabana
Horário: 16 hs

Katuca Que Ela Pula
Concentração: Rua Euclides da Rocha, Copacabana
Horário: 16 hs

Banda da Bolívar
Concentração: Rua Bolívar, Copacabana
Horário: 17 hs

Boca Seca
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Anchieta, Leme
Horário: 17 hs

Clube do Samba
Concentração: Esquina da Rua Santa Clara com Av. Atlântica, Copacabana
Horário: 17:00 Horas

Só Pra Ver o Que Vai Dá
Concentração: Rua Arnaldo Quintela com Oliveira Fausto, Botafogo
Horário: 17:00 Horas

Banda Atlântica
Concentração: Avenida Atlântica com Rua Constante Ramos, Copacabana
Horário: 18 hs

Peru Pelado
Concentração: Rua República do Peru, Copcabana
Horário: 18 hs

Desculpa Pra Beber
Concentração: Cobal do Humaitá, Humaitá
Horário: 18 hs

Banda da Santa Clara
Concentração: Rua Santa Clara, Copacabana
Horário: 18:30 hs

Laranjeiras, Catete, Flamengo
Bagunça Meu Coreto
Concentração: Praça São Salvador, Laranjeiras
Horário: 10 Horas

Largo do Machado, Mas Não Largo do Copo
Concentração: Largo do Machado, Laranjeiras
Horário: 15:51 Horas

Mocidade Dependente de Deus
Concentração: Praia do Flamengo com Ferreira Viana, Flamengo
Horário: 14:30 Horas

Cardosão de Laranjeiras
Concentração: Rua das Laranjeiras com Leite Leal, Laranjeiras
Horário: 16:00 hs

Cachorro Cansado
Concentração: Praça José de Alencar, Flamengo
Horário: 17:00 hs

Tijuca, Vila Isabel, Grajaú
Sorri Pra Mim
Concentração: Rua Visconde de Abaeté, Vila Isabel
Horário: 14 Horas

Pipa Avoada
Concentração: Boulevard 28 de Setembro, Vila Isabel
Horário: 14 Horas

Mulheres da Vila
Concentração: Boulevard 28 de Setembro com Gonzaga Bastos, Vila Isabel
Horário: 14 Horas

Chupa Mas Não Baba de Vila Isabel
Concentração: Boulevard 28 de Setembro com Rocha Fragoso, Vila Isabel
Horário: 15 Horas

Se me Der, Eu Como
Concentração: Praça Medalha Milagrosa, Tijuca
Horário: 15 Horas

Os Foliões do Verdum
Concentração: Largo do Verdum, Grajaú
Horário: 16 Horas

Banda da Sanes Pena
Concentração: Rua General Roca, Tijuca
Horário: 17 Horas

Feliz da Vila
Concentração: Rua Rocha Fragoso, Vila Isabel
Horário: 18 Horas

Barra da Tijuca, Recreio, Vargem Grande
Entorta Mas Não Cai
Concentração: Praia da Barra, entre postos 5 e 6, Barra
Horário: 12 hs

Embala Papito
Concentração: Rua Agapanto, Vargem Grande
Horário: 13 hs

Recreio do Galo
Concentração: Avenida Sernambetiba, 16756, Recreio
Horário: 13 hs

Batuca André
Concentração: Av. Sernambetiba, 8000, Barra da Tijuca
Horário: 15 hs

Do Pepe
Concentração: Av. Lucio Costa, após Olegário Maciel, Barra da Tijuca
Horário: 15 hs

Banda do Recreio
Concentração: Av. Lucio Costa (Posto 10), Recreio
Horário: 15 hs

Oba-Oba do Recreio
Concentração: Av. Lucio Costa (Posto 10), Recreio
Horário: 17 hs

Jacarepaguá
Jacaré Folia
Concentração: Praça Nova Orleans, Jacarepaguá
Horário: 16 hs

Empurra que Entra
Concentração: Estrada dos Três Rios, Freguesia
Horário: 16 Horas

Banda da Freguesia
Concentração: Estrada dos Três Rios, Freguesia
Horário: 16 hs

Arrastão da Praça Seca
Concentração: Rua Baronesa, Praça Seca
Horário: 19 hs

Méier, Engenho Novo, Engenho de Dentro
Pode Vir Que Tem
Concentração: Rua Juiz Jorge Salomão, Engenho Novo
Horário: 17 hs

Banda do Méier
Concentração: Rua Dias da Cruz, Méier
Horário: 17 Horas

Turma da Tramela
Concentração: Rua Magalhães Couto, Meier
Horário: 17 Horas

AC. Engenho de Dentro
Concentração: Rua Venâncio Ribeiro, Engenho de Dentro
Horário: 18 hs

Cueca Maneira
Concentração: Rua Dona Francisca, Engenho Novo
Horário: 18 hs

Banda Bit-Bill
Concentração: Rua Salvador Pires, 240, Méier
Horário: 18 Horas

Boêmios do Meier
Concentração: Rua Dias da Cruz, 400, Meier
Horário: 19 hs

Quem Mora no Meia Não Bobéia
Concentração: Rua Magalhães Couto, Méier
Horário: 19 Horas

Irajá, Madureira, Cascadura, Cavalcante, Marechal Hermes, Olaria, Bento Ribeiro, Quintino, Rocha Miranda, Engenho da Rainha
Pinto na Perereca, Piedade
Concentração: Praça XV de Novembro, Marechal Hermes
Horário: 14 Horas

Serjão Loroza e Us Madureira
Concentração: Rua Carvalho de Sousa, Madureira
Horário: 15 Horas

Rebola Preta de Cascadura
Concentração: Rua Barbosa, Cascadura
Horário: 16 hs

Pressão Alta
Concentração: Av. Dom Helder Câmara, 7881, Piedade
Horário: 17 Horas

Atrás da Máscara Negra
Concentração: Estrada Adhemar Bebiano (Estrada Velha da Pavuna), 4341, Engenho da Rainha
Horário: 17 Horas

Hora Certa Cavalcante
Concentração: Rua Silva Vale, Cavalcante
Horário: 17 Horas

Banda de Rocha Miranda
Concentração: Rua dos Topázios, Rocha Miranda
Horário: 18 Horas

Alegria de Quintino
Concentração: Rua Olina, Quintino
Horário: 19 Horas

Vem Como Pode Nova Geração
Concentração: Rua Aurélio Valporto (Largo de Marechal Hermes), Bento Ribeiro
Horário: 19:30 Horas

Favelados
Concentração: Travessa Nicola Paladino, Olaria
Horário: 20 Horas

Bohemios de Irajá
Concentração: Avenida Automóvel Clube, Irajá
Horário: 22 hs

Ilha do Governador
Jequiá Iate Clube
Concentração: Praia do Zumbi 28, Zumbi
Horário: 10 hs

Bangu, Inhoaíba, Santíssimo. Padre Miguel, Realengo, Santa Cruz, Vila Kennedy, Sepetiba, Magalhães Bastos, Cosmos
Bagunçando o Coreto
Concentração: Rua Abaetê, Bangu
Horário: 16 hs

Bota Pra Rolo
Concentração: Estrada Marechal Mallet, Magalhães Bastos
Horário: 16 hs

Unidos do Real Engenho
Concentração: Avenida Pontalina, Realengo
Horário: 17 hs

Pichação
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 17 Horas

Antigamente Era Melhor
Concentração: Rua Cosmos com Rua Pequiá, Cosmos
Horário: 18 hs

No Peito e Na Raça
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 18 hs

Bafo do Peru
Concentração: Largo Tapiranga, Padre Miguel
Horário: 18 Horas

Sainha
Concentração: Avenida Etiópia, Vila Kennedy
Horário: 18 hs

Passa a Régua de Bangu
Concentração: Rua Boiobi, Bangu
Horário: 18 hs

Cara de Gallo
Concentração: Estrada Vitor Dumas, 3152, Santa Cruz
Horário: 19 hs

Família Gastão
Concentração: Rua Engenheiro Gastão Rangel, Santa Cruz
Horário: 19 hs

Geriatria e Pediatria
Concentração: Rua Professor Gonçalves, Campo Grande
Horário: 19 hs

Amigos da Maloca
Concentração: Rua Pina Rangel, 998, Inhoaíba
Horário: 19 hs

Virilha de Minhoca
Concentração: Rua Fonseca, Bangu
Horário: 20 Horas

União de Nova Sepetiba
Concentração: Avenida Quatro, Sepetiba
Horário: 22 Horas

9 de Março de 2011 – Quarta de Cinzas

Lapa, Glória
Bloco da Folia
Concentração: Arcos da Lapa, Lapa
Horário: 5 Horas

Banda da Glória
Concentração: Rua da Glória, Glória
Horário: 16 Horas

Gávea
Me Beija Que Sou Cieneasta
Concentração: Praça Santos Dummont, Gávea
Horário: 10 Horas

Largo do Machado
Batuque das Meninas
Concentração: Largo do Machado, Largo do Machado
Horário: 16 Horas

Engenho de Dentro
Chave de Ouro
Concentração: Rua Adolfo Bergamine, Engenho de Dentro
Horário: 14 hs

Colégio
Quarta de Cinzas
Concentração: Rua Mario Laheyier nº 456, Colégio
Horário: 18 hs

Campo Grande
Sainha
Concentração: Avenida Etiópia, Vila Kennedy
Horário: 18 hs

Ilha do Governador
Village Ilha do Governador
Concentração: Rua Luis Sá, 205, Village
Horário: 12 hs

———————————————————————————————————————————————————-

TROFÉU TERÇA NEGRA HOMENAGEIA PERSONALIDADES DE DESTAQUE DA CULTURA AFRODESCENDENTE DO RECIFE
00:00 Quarta-feira, 10 de Novembro de 2010

FOTOS: Lú Streithorst
Troféu foi entregue no Pátio de São Pedro
Troféu foi entregue no Pátio de São Pedro
Comemoração ao Mês da Consciência Negra
Comemoração ao Mês da Consciência Negra

Durante todo o mês de novembro, pessoas e instituições que trabalham para preservar as tradições culturais e religiosas de origem afro serão lembradas

A Yalorixá Mãe Lú, do Afoxé Ará Odé, com sede em Jardim Brasil, e a Escola de Samba Unidos de São Carlos, de Afogados, foram os primeiros agraciados em 2010 com o Troféu Terça Negra. A comenda criada pelo Movimento Negro Unificado (MNU), foi entregue no Pátio de São Pedro ontem (09), pelo segundo ano consecutivo, e faz parte da programação da Prefeitura do Recife em comemoração ao Mês da Consciência Negra.

A cada terça-feira deste mês, duas personalidades serão agraciadas, em reconhecimento a contribuição e ao trabalho que pessoas e instituições locais realizam para preservar as tradições culturais e religiosas de origem afro.

São personalidades e instituições que têm importância no movimento negro. Elas são indicadas pelo MNU e pelo Núcleo Afro da Prefeitura do Recife. Queremos contemplar as várias vertentes da cultura negra da cidade”, afirmou o coordenador do Projeto Terça Negra, Almir Gandhi.

Para o presidente da Escola de Samba Unidos de São Carlos, Roberto Melo, o troféu é um reconhecimento da cidade para a agremiação. Nós fomos a primeira escola de samba a se apresentar na Terça Negra. Fiquei feliz com essa homenagem porque incentiva as escolas de samba a mostrarem seus trabalhos, que também têm forte ligação com a cultura negra”, comentou.

As atrações da noite foram a Escola de Samba Unidos de São Carlos, com a bateria nota-10, porta-bandeira e mestre-sala e ala das baianas e passistas; Balé Afro Isodonir, de Olinda; Maracatu Tambor de Olorum da Boa Vista e Afoxé Omô Obadê, de Jardim São Paulo.

“Glória a todas às LUTAS inglórias que através da nossa história não esquecemos jamais”…
O Almirante Negro
Edson Axé (81) 8767-6533 begin_of_the_skype_highlighting              (81) 8767-6533      end_of_the_skype_highlighting / 3355-3101.

—————————————————————————————————————————————————-

Pessoal,

Vejam  meu novo trabalho: Com o Diabo, com Deus e sem razão ( Pensando na mulher que amo )

http://www.youtube.com/watch?v=yvxBk5J8uFY

Texto:André Luis Patricio-
Guitarra e  produção:Davilym Dourado

curtinha  no youtube

com musica minha:
EsSA rUA tEM MaChaDos

para o evento”Machado de Assis-leitor do Brasil”Novenbro de 2008-Sesc Consolação-São Paulo

——————————————————————————————————————————————————

Negros exigem punição contra tortura de Mãe de Santo

Salvador – Lideranças negras da Bahia insistem numa audiência com o governador Jacques Wagner, do PT, para pedir o afastamento do comandante geral da PM, Coronel Nilton Régis Mascarenhas (foto), e dos policiais militares Júlio Guedes de Souza, e soldado e aspirante a oficial – identificados, respectivamente, por Jesus e Adjailson -, acusados de tortura e maus tratos contra a Mãe de Santo e líder Sem-Terra, Bernadete Souza.

O caso aconteceu no último sábado, dia 23/10, no Assentamento Dom Hélder Câmara, em Ilhéus, região sul do Estado, quando uma tropa da PM, com fuzis e metralhadoras, invadiu o local em busca de um suposto traficante que teria escondido drogas local. Ao questionar a truculência com que agiam sem ordem judicial, numa área sob o controle do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), a líder religiosa, que é coordenadora do Assentamento, foi presa e incorporou uma entidade (Bernadete é filha de Oxóssi, entidade do Candomblé).

Teria sido então arrastada por 500 metros pelos cabelos, até um formigueiro e exposta ao ataque das formigas para, segundo os torturadores, “tirar o demônio do corpo”. Depois – ainda com a entidade incorporada – foi levada a 7ª COORPIN, onde ficou numa cela masculina. Só foi liberada depois da ação dos ativistas e da danúncia pública.

Segundo relato de testemunhas, durante todo o tempo, os policiais ironizavam que tinham chicote para afastar “satanás” e que os Sem-Terra deviam se queixar ao Governador e ao Presidente.

Ato nacional

Nesta sexta-feira (29/10), o líder da campanha “Reaja ou Será morto”, Hamilton Borges Walê, que já vem denunciando o assassinato contínuo de jovens negros na periferia de Salvador, disse a Afropress, que ativistas de 16 organizações se uniram para exigir a audiência, onde pedirão o afastamento do secretário de Segurança, César Nunes, do comandante da Polícia Militar e de todos os envolvidos diretamente na tortura.

Ele ressaltou que a reunião ocorrida esta semana, com o comando da PM, e em que participou a secretaria da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPROMI), Luiza Barrios, não esgota o caso. Na reunião, o comandante designou o Corregedor para receber os manifestantes.

Segundo Walê, contudo, a audiência com Wagner é inegociável e os protestos continuarão com o ato marcado para o dia 13 de novembro, em Ilhéus. “Queremos que esse ato tenha dimensão nacional”, afirmou.

Atitude do governador

Também nesta sexta-feira, o Secretário Nacional da Diversidade Humana da União Geral dos Trabalhadores (UGT) – a terceira maior central sindical do país – Magno Lavigne, lançou Nota repudiando a ação da PM baiana e se solidarizando com a líder religiosa. “A truculência, violência e tortura contra Bernadete, praticada por policiais militares baianos, tem de ser denunciada nacional e internacionalmente. Exigimos uma posição e uma atitude do governador Jacques Wagner”, afirmou.

Paralelamente, o Movimento Negro Unificado (MNU), por iniciativa da sua coordenadora Nacional, Vanda Gomes Pinedo, iniciou campanha pedindo o envio de cartas ao Governador, a Superintendência de Apoio e Defesa dos Direitos Humanos, ao comando Geral da Polícia Militar, a Secretaria Especial de Direitos Humanos, a SEPPIR, e a Secretaria Especial de Política para Mulheres, denunciando a tortura e a violência praticada contra a líder religiosa.

Narta, a líder do MNU exige a imediata apuração dos fatos e punição dos envolvidos na forma da Lei, retratação da Secretaria de Segurança Pública, e revisão dos programas das corporações, com inclusão de formação continuada, sobre relações raciais no Brasil.


Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no grupo “Pedagogia do Ase” dos Grupos do Google.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para pedagogia-do-ase@googlegroups.com.
Para cancelar a inscrição nesse grupo, envie um e-mail para pedagogia-do-ase+unsubscribe@googlegroups.com.
Para obter mais opções, visite esse grupo em http://groups.google.com/group/pedagogia-do-ase?hl=pt-BR.

———————————————————————————————————————————————————

————————————————————————————————-
ENTREVISTA EXCLUSIVA

Jeferson De conversa sobre Bróder!

Foto: Divulgação Palmares

—————————————————————————

Estatuto da Igualdade Racial entra em vigor hoje, 20 de outubro, em todo o país

Data: 20/10/2010
Depois de tramitar por quase uma década pelas duas casas legislativas do país e ter sido sancionando pelo presidente Lula, o Estatuto da Igualdade Racial passa a vigorar amanhã, dia 20 de outubro. Trata-se da lei que define uma nova ordem de direitos para os cidadãos negros brasileiros.
Alcançando cerca de 90 milhões de brasileiros, o Estatuto da Igualdade Racial, com seus 65 artigos, é um instrumento legal que possibilitará a correção de desigualdades históricas, no que se refere às oportunidades e direitos ainda não plenamente desfrutados pelos descendentes de escravos do país. Uma parcela da população que representa, atualmente, 50,6% da sociedade. E que se encontra em situação desprivilegiada, tanto no mercado de trabalho, quanto no que diz respeito à escolarização, às condições de moradia, à qualidade de vida e saúde, de segurança e de possibilidades de ascensão social.
O ministro da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Eloi Ferreira de Araujo, vem percorrendo o país de modo a estabelecer o diálogo com a sociedade civil organizada e autoridades governamentais sobre a importância da implementação das medidas apresentadas na nova lei; cuja a próxima fase será a de regulamentação.
De acordo com o ministro da Igualdade Racial, a lei 12.288/ 2010 é um diploma de ação afirmativa voltado para a reparação das desigualdades raciais e sociais, ainda derivadas da escravidão e do desenvolvimento desigual que o país experimentou e ainda experimenta. O Estatuto da Igualdade Racial dá as condições para a construção de um novo Brasil.
Aos profissionais de imprensa que desejem obter mais informações, segue a síntese do Estatuto da Igualdade Racial e contato da Comunicação Social da SEPPIR: (61) 3411-3696/3670, seppir.imprensa@planalto.gov.br.
SÍNTESE DO ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL – Projeto de Lei do Senado nº 213, de 2003 (nº 6.264, de 2005, na Câmara dos Deputados). Texto Aprovado pelo Senado Federal, em 16.06.2010
  • Abrange uma população de cerca de 100 milhões de pessoas.
  • Estabelece uma nova ordem de interesse na sociedade brasileira, uma vez que impactará todos os poderes da República e a sociedade. Dialoga com o Plano Nacional de Mulheres e com o de Direitos Humanos.
  • Gênero, juventude, quilombolas, empreendedorismo, são temas transversalizados em todo o texto desta Lei.
1 – CONTRA TODO PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO RACIAL
O Estatuto da Igualdade Racial estabelece que discriminação racial ou étnico-racial é toda distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou étnica que tenha por objeto anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício, em igualdade de condições, de direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública ou privada.
Estabelece o que é população negra: o conjunto de pessoas que se autodeclaram pretas e pardas, conforme o quesito cor ou raça usado pelo IBGE, ou que adotam autodefinição análoga. Deixa explícito portanto o sujeito de direitos.
2 – GARANTE AS AÇÕES AFIRMATIVAS E OS MEIOS PARA A SUA IMPLEMENTAÇÃO
As ações afirmativas permeiam todo o Estatuto da Igualdade Racial e estabelece que são os programas e medidas especiais adotados pelo Estado e pela iniciativa privada para a correção das desigualdades raciais e para a promoção da igualdade de oportunidades, com o objetivo de reparar as distorções e desigualdades sociais e demais práticas discriminatórias adotadas, nas esferas públicas e privadas, durante o processo de formação social do País, em todos os setores, como na educação, cultura, esporte e lazer, saúde, segurança, trabalho, moradia, meios de comunicação de massa, financiamento público, acesso a terra, à justiça, e outros.
3 – SAÚDE
São fixadas as diretrizes da política nacional de saúde integral da população negra, já detalhados na Portaria 992, de 13 de maio de 2009, do MS. Estabelece a participação de representantes do movimento negro nos conselhos de saúde, a coleta de dados desagregados por cor, etnia e gênero;  o estudo e pesquisa sobre o racismo e saúde da popuilação negra, bem como acesso universal e igualitário ao SUS para promoção, proteção e recuperação da saúde da população negra.
Os moradores das comunidades de remanescentes de quilombos serão beneficiários de incentivos específicos para a garantia do direito à saúde, incluindo melhorias nas condições ambientais, no saneamento básico, na segurança alimentar e nutricional e na atenção integral à saúde.
4 – EDUCAÇÃO
Esta Seção reforça a Lei 10.639/2003, que obriga o estudo da história geral da África e da história da população negra no Brasil em escolas públicas e privadas.
São asseguradas as ações afirmativas para a ampliação do acesso da população negra ao ensino gratuito; fomento à pesquisa e à pós-graduação com incentivos a programas de estudo voltados para temas referentes às relações étnicas, aos quilombolas e às questões pertinentes à população negra; programas para aproximação de jovens negros e negras às tecnologias avançadas.
5- CULTURA, ESPORTE E LAZER
Reconhece as Sociedades Negras, Clubes Negros, e outras formas de manifestação coletiva da população negra com trajetória histórica comprovada, como patrimônio histórico e cultural. Assegura os direitos culturais dos remanescentes das comunidades quilombolas. Afirma que haverá incentivo à celebração das personalidades e das datas comemorativas relacionadas ao samba e a outras manifestações culturais de matriz africana. Garante o registro e proteção da capoeira como bem de natureza imaterial e o seu reconhecimento como desporto de criação nacional – o que facilitará o acesso a recursos públicos e privados. Faculta o ensino da capoeira nas instituições públicas e privadas pelos capoeiristas e  mestres tradicionais, pública e formalmente reconhecidos.
6 – LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E DE CRENÇA E DIREITO AO LIVRE EXERCÍCIO DOS CULTOS RELIGIOSOS E COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
Garante a liberdade de consciência e crença e assegura o livre exercício dos cultos religiosos de matriz africana e a proteção, na forma da lei, aos locias de culto e liturgias, ente outros direitos, inclusive acesso aos meios de comunicação, para a sua divulgação. Assegura a participação proporcional de representantes das religiões de matrizes africanas, ao lado da representação das demais religiões, em comissões, conselhos, órgãos e outras instâncias de deliberação vinculadas ao Poder Público.
Assegura que o poder público adotará as medidas necessárias para o combate à intolerância com as religiões de matrizes africanas e à discriminação de seus seguidores.
7 – ACESSO À TERRA
Está assegurada a elaboração e implementação de políticas públicas para promover o acesso da população negra a terra e às atividades produtivas no campo, ampliando e simplificando o seu acesso ao financiamento agrícola, assegurando assistência técnica e o fortalecimento da infraestrutura para a comercialização da produção, e promovendo a educação e a orientação profissional agrícola para os trabalhadores negros e as comunidades negras rurais.
Assegura que os remanescentes das comunidades dos quilombos que estão ocupando suas terras terão a propriedade definitiva, devendo o Estado emitir os títulos respectivos e afirma que os quilombolas se beneficiarão de todas as iniciativas previstas nesta Lei e em outras leis para a promoção da igualdade
8- ACESSO À MORADIA ADEQUADA
Estabelece que o poder público garantirá políticas públicas para assegurar o direito à moradia adequada da população negra que vive nas favelas, cortiços, áreas urbanas subutilizadas, degradadas ou em processo de degradação; com políticas de infra-estrutura e equipamentos comunitários e a assistência técnica e jurídica para a construção, a reforma ou a regularização fundiária da habitação.
Afirma que os programas, projetos e outras ações governamentais no âmbito do Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social – SNHIS devem considerar as peculiaridades sociais, econômicas e culturais da população negra e os conselhos deste Sistema, constituídos para a aplicação do Fundo Nacional da Habitação de Interesse Social (FNHIS), deverão ter a participação das organizações e movimentos representativos da população negra.
9 – TRABALHO
Afirma que o poder público promoverá ações que assegurem a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho para a população negra, inclusive mediante a implementação de medidas visando à promoção da igualdade nas contratações do setor público e o incentivo à adoção de medidas similares nas empresas e organizações privadas. Afirma que o poder público promoverá ações para elevação de escolaridade e qualificação profissional nos setores da economia que contém alto índice de ocupação por trabalhadores negros de baixa escolarização, o que inclui as trabalhadoras domésticas.
Estabelece que o Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT – formulará programas e projetos para a inclusão da população negra no mercado de trabalho e orientará a destinação de recursos para seu financiamento.
Estimula o empreendedorismo negro, garantindo incentivo à criação e manutenção de microempresas administradas por pessoas autodeclaradas negras e às atividades voltadas ao turismo étnico.
Possibilita a que o poder executivo federal estabeleça critérios para provimento dos cargos e funções de confiança, destinados a ampliar a participação de negros.
10 – MEIOS DE COMUNICAÇÃO
A produção veiculada pelos órgãos de comunicação valorizará a herança cultural e a participação da população negra na história do País e a igualdade de oportunidades para a participação dos negros nos filmes, peças publicitárias, sempre respeitando as produções publicitárias quando abordarem especificidades de grupos étnicos não negros.
Os Órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica ou fundacional, as empresas públicas e sociedades de economia mista federais deverão incluir cláusulas de participação de artistas negros nos contratos de realização de filmes, programas ou quaisquer outras peças de caráter publicitário. Respeitado as ações/filmes com identidade etnica específica.
11 – CRIA O SISTEMA NACIONAL DE PROMOÇAO DA IGUALDADE
RACIAL – SINAPIR – forma pela qual o Estado Brasileiro se organizará para a efetiva promoção da igualdade racial.
Fortalece a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR/PR, o Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial – CNPIR, o Movimento Negro, legaliza o Fórum Intergovernamental de Promoção da igualdade Racial – FIPIR.
Incentiva a criação de conselhos de promoção da igualdade racial paritários nos Estados, Distrito Federal e Municípios, inclusive com priorização de repasse de recursos referentes aos programas e atividades previstos nesta Lei aos Estados, Distrito Federal e Municípios que tenham criado os conselhos.
12- DAS OUVIDORIAS PERMANENTES E DO ACESSO À JUSTIÇA E À SEGURANÇA.
Assegura que poder público federal instituirá Ouvidorias Permanentes em Defesa da Igualdade Racial, para receber e encaminhar denúncias de preconceito e discriminação com base em etnia ou cor e acompanhar a implementação de medidas para a promoção da igualdade.
Afirma que o Estado adotará medidas especiais para coibir a violência policial incidente sobre a população negra e implementará ações de ressocialização e proteção da juventude negra em conflito com a lei e exposta a experiências de exclusão social.
13 – DO FINANCIAMENTO DAS INICIATIVAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL
Estabelece que nos planos plurianuais e nos orçamentos anuais da União deverão ser observada a implementação das políticas de ação afirmativa. E que o Poder Executivo está autorizado a adotar medidas necessárias para a adequada implementação das políticas de promoção da igualdade racial, podendo estabelecer patamares de participação crescente dos programas de ação afirmativa nos orçamentos anuais
14 – DISPOSIÇÕES FINAIS
O Art. 59 estabelece que o Poder Executivo Federal criará instrumentos para aferir a eficácia social das medidas previstas nesta Lei e efetuará seu monitoramento constante, com a emissão e a divulgação de relatórios periódicos, inclusive pela rede mundial de computadores.
Os demais artigos aperfeiçoam a legislação antidiscriminatória existente.
Por Comunicação Social da SEPPIR/PR

Ação no STF quer limitar ensino religioso

Gil Ferreira/SCO/STF/Divulgação

A Procuradoria Geral da República propôs ação no Supremo Tribunal Federal (foto) para restringir o ensino religioso nas escolas públicas

A Procuradoria Geral da República propôs ação no Supremo Tribunal Federal (foto) para restringir o ensino religioso nas escolas públicas

Marcelo Semer
De São Paulo (SP)

O STF está próximo de julgar uma causa espinhosa.

A Procuradoria Geral da República ajuizou ação direta de inconstitucionalidade para restringir o ensino religioso nas escolas públicas, limitando os termos do acordo do país com o Vaticano, que incluía expressamente esta questão.

O argumento do Ministério Público é a laicidade do Estado, ou seja, a impossibilidade de que seus órgãos públicos se vinculem a qualquer religião, estabelecendo algum tipo de exclusividade ou preferência.

A regra, tradicional nas democracias modernas, é resultado da separação entre Igreja e Estado, que no Brasil é contemporânea à proclamação da República. A separação contempla não apenas a proibição de uma religião oficial (como era a católica anteriormente), como estabelece a liberdade religiosa e a proteção a todo e qualquer culto.

Embora os atributos do Estado laico estejam na Constituição (art. 19, inciso I), a Carta Magna também prevê a existência do ensino religioso de caráter facultativo, nas escolas públicas.

A polêmica suscitada na argüição da Procuradoria diz respeito ao texto do acordo do Brasil com o Vaticano, um dos temas que provocou a visita do papa Bento XVI ao Brasil em 2007.

O acordo, que entre outras coisas estabelece o “estatuto da Igreja Católica no país”, seus direitos e, principalmente, suas imunidades, dispõe que o ensino religioso nas escolas públicas será “católico e de outras confissões religiosas”.

A Procuradoria propõe que o STF entenda que o ensino da religião deva ser não-confessional, tratado como história das religiões e ministrado por professores leigos -nem católicos, nem de outras igrejas.

O conteúdo da disciplina consistiria apenas na exposição de doutrinas, das práticas, da história e de dimensões sociais das diferentes religiões e também das posições não religiosas, ou atéias.

O modelo de ensino religioso, não confessional, seria o único que não implicaria endosso a qualquer crença ou posição religiosa e, portanto, o único compatível com o Estado laico, segundo a petição do Ministério Público.

A possibilidade de que haja professores de diversas confissões religiosas, de fato, não elimina a preferência por uma religião. Apenas as religiões majoritárias têm membros em condições de participar das escolas, nos mais diversos municípios do país.

As escolas públicas não são, efetivamente, o local mais adequado para o ensino religioso.

Dada a separação entre o Estado e a Igreja, o papel de doutrinar espiritualmente as crianças não deve ser atribuído ao poder público, mas às famílias, em seu espaço privado, e aos órgãos confessionais de cada crença.

Já vai longe o tempo em que direito e religião se confundia no país. Durante dois séculos, vigoraram no Brasil as Ordenações Filipinas, estabelecendo diversas condenações de cunho religioso, como penas para a heresia e a blasfêmia.

A separação Igreja-Estado nos distingue das teocracias que ainda permanecem vivas, em que os julgamentos se impregnam de conteúdos morais, confunde-se crime e pecado, e as penas têm caráter fortemente intimidatório e violento. Foi assim, por exemplo, durante o governo Taleban, no Afeganistão e vem sendo no Irã, desde a revolução islâmica de 1979. Não por coincidência, regimes que praticam a lapidação (apedrejamento).

O julgamento da ação no STF deverá ser precedido, se atendido o pedido da Procuradoria Geral da República, de audiência pública, o que permitirá que várias linhas de pensamento, inclusive e principalmente as religiosas (como também aconteceu no julgamento da utilização de células tronco-embrionárias), se expressem.

Embora a questão judicial ainda esteja restrita à delimitação do ensino religioso, ela se articula diretamente com outros pontos polêmicos envolvendo a natureza laica do Estado, como a afixação de símbolos religiosos em prédios públicos.

Na última vez que a questão foi submetida a um órgão do Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça negou a retirada de crucifixos dos fóruns, afirmando a vinculação destes a tradições culturais do país.

A questão é delicada e ressuscita o controvertido limite, entre a amplitude da liberdade religiosa e o constrangimento aos membros de outras religiões, obrigados a freqüentar os espaços públicos marcados pela fé alheia.

A melhor forma de preservar a liberdade religiosa de todos é tratar a religião como manifestação íntima, privada, a qual o Estado não deve estimular, nem tampouco reprimir.

O uso de símbolos religiosos em espaços públicos, como a sede de tribunais, ofende a laicidade, por conferir um estatuto oficial à determinada religião, qualquer que seja ela.

Mas as manifestações religiosas de cunho particular, como a utilização de vestes, tal qual o véu islâmico, não podem ser vedadas justamente pelas garantias da liberdade individual e de crença, previstas na Constituição.

Ao Estado laico, portanto, não cabe fomentar a catequese nem admitir a discriminação.

Marcelo Semer é Juiz de Direito em São Paulo. Foi presidente da Associação Juízes para a Democracia. Coordenador de “Direitos Humanos: essência do Direito do Trabalho” (LTr) e autor de “Crime Impossível” (Malheiros) e do romance “Certas Canções” (7 Letras). Responsável pelo Blog Sem Juízo.

Fale com Marcelo Semer: marcelo_semer@terra.com.br

——————————————————————————————————————————————————-

MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO

CONVITE

O MNU no ceará vem ao longo de sua existência,  tentando conduzir a luta contra o racismo nas suas mais diversas formas. Sabemos das dificuldades que cada militante tem em está participando ativamente das lutas de nossa organização, no entanto estamos convocando todos os filiados do MNU-CE, para um encontro dia 07 de março ( sábado ), ás 9:00 hs da manhã na Associação Santo Dias (PDA) do Santa Maria, ao lado da igreja do santa Maria, em frente ao campo. Rua Maria Quintino.

Pauta:

Informes
CONNEB
Congresso nacional do MNU (JUNHO).
Definição de datas e processo de escolha das novas coordenações.

Contatos;
Kim Lopes 8814 7690 / 99622781
Joelma  gentil 91661679 / 34591572

———————————————————————————————-

Estimados (as) Amigos (as)

Com elevada honra, venho convidá-los (as) a assistirem à defesa da
minha dissertação de Mestrado, intitulada As Personagens negras
no “Romanceiro da Inconfidência”, de Cecília Meireles.
Nesse trabalho, apresento a obra da poeta carioca como um importante
instrumento de inclusão do outro (Chico Rei, Chica da Silva e Santa
Ifigênia) considerando a importância da nossa memória coletiva.
A defesa ocorrerá no dia 19 de março, às 14h, no Auditório 2001 da
Faculdade de Letras da UFMG, Campus Pampulha.
A presença de vocês elevará, de forma significativa, o evento.
Abraços

Adalgimar Gomes

__._,_.___

———————————————————————————————

Paramailling2.jpg picture by Preto321

carnavalhip-hop3-1.jpg picture by Preto321


MC RAPadura e Simples Rap’ortagem falam na TVE sobre show do próximo domingo!

Os artistas que se apresentarão num grande show próximo domingo (22) de carnaval, às 19h na Praça Tereza Batista – Pelourinho, estarão dando entrevista pela TVE – Cobertura Oficial do Carnaval – na madrugada de sábado para domingo – sendo as 02:00h com a  Simples Rap’ortagem (BA) e 03:30h com MC RAPadura (CE) e seu parceiro Cleiton (DF).


Afrika Bambaataa não poderá se apresentar nesse show. O Dj com seus 53 anos e pesando mais de 250 quilos, teve que cancelar sua turnê no Brasil, pois precisou ser hospitalizado devido a problemas cardiovasculares e respiratórios.
O evento contará com os shows da Simples Rap’ortagem e RAPadura, discotecagem de Dj Preto e breaking com o grupo Independentes de Rua.

O quê: SHOW CARNAVAL HIP-HOP

Data: 22/02/09 – Domingo de Carnaval

Horário: as 19h

Local: Praça Tereza Batista – Pelourinho

Obs.: aberto ao público

—————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Foi realizado no dia 12 de Fevereiro do Ano de 2.009quinta-feira ás 10:00Hs da manhã na Coordenadoria de Gênero e Raça da Prefeitura do Município de Osasco, reunião com o IBASE – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicos.

 

Representantes da FITO – Fundação Instituto Tecnológico de Osasco. – Diretor Unidade I – Fito (Marco Chiano)

– Dirigente – Fito (Eduardo)

– Diretora – Unidade II – Fito (Regina)

– Coordenadora do Curso de Pedagogia – Fito (Maria de Lourdes)

 

IBASE – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicos – Pesquisadora – (Cristina Lopes)

 

– Coordenadoria de Gênero e Raça da Prefeitura do Município da cidade de Carapicuíba – (Joana Darck)

 

– Educadora – (Marilândia Frazão) – Coordenadora da Lei 10.639/03 – Administrações Ex- Prefeita Marta Suplicy – Prefeitura do Município da cidade de São Paulo – e Prefeitura do Município da cidade de Osasco – e dará sustentação a implantação da Lei 10.639/03 – também na cidade de Carapicuíba. Esta lei 10.639/03 – foi a 1º Lei sancionada pelo Presidente LULA – Luis Inácio LULA da Silva, que torna obrigatório o ensino da história da População da África e da População Negra(o) no Brasil, na grade Curricular, Níveis Fundamental e Médio nas Escolas Públicas e Privadas de todo o País.

 

– ONG – Igualeunão Com Todos Os Direitos Iguais de Carapicuíba e Região Oeste – Edivaldo Esteves – Presidente.

 

No ano de 2.008, no mês de Setembro ocorreu reunião no objetivo da divulgação de Políticas da Igualdade Racial, com ações de Governo e Secretarias e Secretaria de Educação.

 

Objetivo é sensibilizar, conscientizar as pessoas a conviver com as diferenças, e que seja tema rotineiro, da escola do cidadão na inclusão de Direitos e Oportunidades Iguais a Todos (as).

 

Também foi discutida a importância dos Livros Didáticos, tem o tema de Igualdade de Direitos e Oportunidades a Todos(as). Exemplo: na prefeitura do Município de Osasco já existem mais de 90 (noventa) edições de Literatura que reflete a Igualdade de

 

Direitos e Oportunidades Iguais a Todos(as). No site do MEC – Ministério da Educação através de seu Site: http://portal.mec.gov.br

Existem produções que posem ser socializadas, para os demais interessados(as).

 

As Escolas são espaços Privilegiados onde a não existência de conflitos e sim o tratamento Igual e não Diferenciado, ou seja, desde criança ensinar a conviver com as diferenças respeitando as pessoas independentemente de sua cor de pele, posição social, origem, orientação sexual, religião, etc.

 

Toda essa importantíssima reunião resultou nesta reunião realizada no dia 12 de Fevereiro do ano de 2.009, o tema principal é a inclusão de Políticas da Igualdade, é o lançamento da Cartilha: Cotas Raciais

Por que Sim? que será realizado na FITO – Fundação Instituto Tecnológico de Osasco no mês de Outubro ou Novembro do Ano de 2.009.

 

O IBASE – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicos esta a procura de Parceria, com Organizações que tenham como missão Direitos e Oportunidades Iguais a Todos(as) para a reedição da cartilha:

Cotas Raciais

Por que Sim?

Os interessados entrar em contato: Av. Rio Branco , nº 124 – 8º andar CEP: 20040-916 – Centro – Rio de Janeiro – RJ

Telefone 55 21 2178-9460

Cristina Lopes – Pesquisadora

E-mail: crislopes@ibase.br

Página na Internete: www.ibase.br

 

 

CONTATO DA ONG

ONG – Igualeunão Com Todos Os Direitos Iguais de Carapicuíba e Região Oeste.

Contato: igualeunao@terra.com.br

(11) 4164-2665 – Edivaldo Esteves –

Página Internete: http://fotolog.terra.com.br/igualeunaocomtodososdireitosiguais

Página em Construção: www.igualeunao.com.br

———————————————————————————————-

Paramailling2.jpg picture by Preto321
cartazshowbambaataa.jpg picture by Preto321

SHOW CARNAVAL HIP-HOP: EUA, BAHIA e CEARÁ

 

A banda Simples Rap’ortagem, uma das precursoras do Movimento Hip-Hop organizado na Bahia, protagoniza o maior show de rap na história do carnaval de Salvador. No dia 22 de fevereiro, as 19h na Praça Tereza Batista, Pelourinho, o público baiano e demais turistas e visitantes da cidade, além do show inédito da Simples Rap’ortagem que abrirá temporada de eventos em comemoração dos seus 15 anos, poderão desfrutar da discotecagem do DJ Afrika Bambaataa (Nova York – Estados Unidos) considerado um dos grandes precursores do Hip-Hop mundial e do show da maior revelação do rap nacional, o MC Rapadura (Ceará – Brasil).

FotoBambaataa1.jpg picture by Preto321

Afrika Bambaataa é o pseudônimo de Kevin Donovan (Bronx, Nova York), DJ estado-unidense líder da Zulu Nation, maior organização hip-hop de todos os tempos, com representação em mais de 50 países. Bambaataa é reconhecido oficialmente como um dos fundadores do Hip-Hop. Usando sons, que iam desde James Brown (o mestre da Soul Music) até o som eletrônico da música “Trans-Europe Express” (da banda européia Kraftwerk), e misturando ao canto falado trazido pelo Dj jamaicano Kool Herc, Bambaataa criou a música “Planet Rock”, que hoje é um clássico. Bambaataa também foi um dos líderes do Movimento Libertem James Brown, criado quando o mestre da Soul Music estava preso e, anos depois, foi o primeiro ‘Hip-Hopper’ a trabalhar com James Brown, gravando “Peace, Love & Unity”. Bambaataa criou as b ases para surgimento do Miami Bass, Freestyle (gênero musical), ritmos que influeciam Dj’s em todo mundo.

 

 


Rapadura2.jpg picture by Preto321

 

st1\:*{behavior:url(#ieooui) }

Francisco Igor Almeida do Santos, mais conhecido como RAPadura Xique Chico, nasceu em Lagoa Seca no Ceará, desenvolve um trabalho voltado para o universo do canto falado. Uma mistura arrojada de Rap com a tradição da cultura popular brasileira, que tem suas raízes matriciais com a Embolada e o Repente. O MC (Mestre de Cerimônias) também mistura seus versos com jazz, funk, soul, valsa, marchinha de carnaval, bossa nova, samba rock e outros ritmos urbanos. Suas letras são contundentes e exalam uma linguagem poética sem perder a identificação com o povo. A intimidade de RAPadura com a música é natural. Prova disto foi sua conquista em 2007 do Prêmio Hútu z (RJ) como melhor artista do Norte-Nordeste.

 

 

 

SimplesRaportagem2.jpg picture by Preto321

 

A Simples Rap’ortagem é um das precursoras do Movimento Hip-Hop organizado na Bahia, e completará 15 anos em 22 de abril de 2009. Integra a banda o único representante da organização Zulu Nation no estado. Incorporando elementos regionais da cultura afro-baiana e nordestina a Simples, como é conhecida, vem se destacando no gênero pelo profissionalismo e pela produção musical que valoriza a criatividade poética. A arte do asfalto dialoga com a arte do campo onde o canto falado revive a força da oralidade africana. Traz canções que ressaltam o respeito aos valores regionais nordestinos, o fortalecimento dos referenciais de negritude, a valorização de um hip-hop brasileiro e a necessidade de emancipação feminina. Ritmo com poder de sensibilização, aliado a um conteúd o forte, reflexivo, agraciado com a irreverência, eis a Simples Rap’ortagem.

 

 

O quê: SHOW CARNAVAL HIP-HOP: EUA, BAHIA e CEARÁ

Data: 22/02/09 – Domingo de Carnaval

Horário: das 19h às 23h

Local: Praça Tereza Batista – Pelourinho

Obs.: aberto ao público


LogoEPA.jpg picture by Preto321

 

55 (71) 9999-3061/8726-2825

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————–

crer

—————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Medeiros
A posse de Carlos Alberto Medeiros na “Coordenadoria Especial de Igualdade Racial”, cargo com ‘status’ de Secretário Municipal, será realizada no dia 03 de março, às 10,30 horas, no “Palácio da Cidade”, Rua São Clemente, 360 – Botafogo.

————————————————————————————————————————————————————————————

CADERNO DE PROPOSTAS DA SECRETARIA DA PROMOÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DA CIDADE DE CARAPICUÍBA

O Setorial da Secretaria da Promoção de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura do Município da cidade de Carapicuíba, estará conversando com todas as Secretárias da Prefeitura do Município de Carapicuíba , onde temos propostas do Movimento Social Negro(a) para todas as Secretárias Municipais da cidade de Carapicuíba, este mesmo Projeto de Políticas Públicas serão apresentados a todos(as) os vereadores(as) da cidade de Carapicuíba.
A próxima reunião esta agendada para o dia 16 de Fevereiro do ano de 2.009 , ás 15:30Hs , com o Chefe de Gabinete da Prefeitura do Município de Carapicuíba – Dernal dos Santos , onde o Setorial, estará apresentando o Caderno de Propostas  da Secretaria da Promoção de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura do Município da cidade de Carapicuíba, para que as reinvidicações do Movimento Social Brasileiro Negro(a) também sejam Concretizados na cidade de Carapicuíba.
OBS: Foto e informações da 1º Reunião com a Secretária de Educação da cidade de Carapicuía: http://fotolog.terra.com.br/igualeunaocomtodososdireitosiguais

CONTATO DA ONG

ONG – Igualeunão Com Todos Os Direitos Iguais de Carapicuíba e Região Oeste.

Contato: igualeunao@terra.com.br

(11) 4164-2665 – – Edivaldo Esteves –

Endereço: Rua: Campo Grande Prédio 218 aptº 33 – Bairro: Cohab II da cidade de Carapicuíba – CEP: 06328-080. São Paulo – Brasil

Página Internete: http//fotolog.terra.com.br/igualeunaocomtodososdireitosiguais

Página em Construção: www.igualeunao.com.br

——————————————————————————————————————————————————————————————–

REUNIÃO SOBRE A MARCHA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

PAUTA

– Avaliação da V Marcha da Consciência Negra.

– Perspectivas para VI Marcha da Consciência Negra no dia 20/11/2009.

Dia 17 de fevereiro de 2009.

Horário: 18:30 horas

Local: Av. São João, 313 – 11º andar

Tel.:3337.3187

CONFIRMAR PRESENÇA

FAVOR DIVULGAR PARA OS MEMBROS DA SUA LISTA

——————————————————————————————————————————————————————————————–

Rio tem 567 casos de dengue neste ano; 6 vítimas morrem

06 de fevereiro de 2009 • 15h10 • atualizado às 15h10

O Estado do Rio de Janeiro notificou, até a última quarta-feira, 567 casos de dengue, com seis óbitos sob investigação. De acordo com o levantamento do governo estadual, houve três mortes na capital fluminense e um caso fatal em São João do Meriti, Queimados e Duque de Caxias.

Os municípios com maior número de casos são

Rio de Janeiro, com 239;

Itaboraí, com 62;

Angra dos Reis, com 46;

Nova Iguaçu, com 43;

e Araruama, com 27 casos.

A faixa etária com maior número de notificações (71%) é entre 15 a 49 anos.

fonte JB Online

extraído de http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3498411-EI8139,00.html

——————————————————————————————————————————————————————————————–

REUNIÃO DO SETORIAL SUPRAPARTIDÁRIO DA PROMOÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A SECRETARIA DA IGUALDADE RACIAL DA PREFEITURA DA CIDADE DE CARAPICUÍBA

 

 

Data: 10 de Fevereiro do Ano de 2.009

Dia da Semana: Terça-Feira

Horário: 19:00hs

Local: Câmara Municipal da cidade de Carapicuíba

Endereço: Avenida Mirian nº 92 – Centro de Carapicuíba

OBS: Avenida localiza-se acima do calçadão de Carapicuíba.

—————————————————————————————————————————————————————————————-

CARÍSSIMAS/ CARÍSSIMOS

CONVITE!!!!

Amanhã, dia 04 de Fevereiro, às 14H45,

na sede do Conselho Estadual da Comunidade Negra de São Paulo,

Rua Antonio de Godoy, 122 – 9º andar

São Paulo

Reunião com TERESA COHEN DOS SANTOS – PROFESSORA UNIVERSITÁRIA EM MEDICINA; PRESIDENTA DA REDE ANGOLANA DE SERVIÇOS DE SIDA; EX-VICE-MINISTRA DA SAÚDE NO GOVERNO DE RECONCILIAÇÃO NACIONAL; DEPUTADA DA ASSEMBLÉIA NACIONAL DE ANGOLA, para troca de experiência sobre a realidade dos dois países – Brasil e Angola e especialmente sobre a política de prevenção da AIDS, discriminação de gênero, mitos e construção de projetos de superação das desigualdades.

VENHA COMPAREÇA!!!!!!

MOMENTO ÚNICO!!!!!!!

Até Lá!!!!!

“Tudo vale a pena”

————————————————————————————————————————————————————————————–

Reunião ampliada do MNU-BA

Data 31 de Janeiro

Horário 14horas

Local – Sede do MNU Curuzu

Pauta

Avaliação da reunião da Nacional

Congresso do MNU

Eleição da Municipal e da Estadual

CONEB

MNU nas Escolas Publicas.

Coordenação estadual MNU – BA

Giovane ( Joca) tel. (71)8808-4234

Elane – (71) 8238-8061

Marcelo (71) 8801-0159

————————————————————————————————

“Não gostava da ideia de que tinha que ‘riscar’ para entrar no Ilê Aiyê”

postado por Tatiana Mendonça @ 11:50 AM

6 de novembro de 2010

O soteropolitano Zulu Araújo, presidente da Fundação Cultural Palmares, é o entrevistado da Muito deste domingo. Leia trechos inéditos da conversa que ficaram de fora da revista:

Foto: Margarida Neide | Ag. A TARDE

Quando o senhor deixou de ser Edvaldo Mendes Araújo para se tornar Zulu?

Me tornei Zulu em 1965, quando eu tinha 13 anos. Tinha acabado de entrar no Severino Vieira. E estava passando um filme chamado África, Adeus. Eram uns documentários exóticos que passavam à época sobre o continente africano. E dentro desse filme falava-se sobre os zulus. Os zulus à época eram vistos quase como animais,  eram um tribo africana, extremamente guerreira. Eles eram baixos, magros, mas eram absolutamente furiosos e combatentes, agressivos. E o Rei Zulu era uma figura que segundo meus colegas que foram assistir ao filme  era muito parecida comigo. Eu era magro, pequeno, mas era danado. Aí ficou ‘Rei Zulu, Rei Zulu’. Com o tempo, o reinado foi caindo, ficou só o Zulu (risos). Quando eu entrei na escola de arquitetura [da Universidade Federal da Bahia] aí já era Zulu e eu só fiz a adequação do Araújo porque é meu sobrenome. E hoje é o meu nome público, particular, pessoal.

Onde o senhor cresceu aqui em Salvador?

No Solar do Unhão. Ali chama-se Rua Desembargador Castelo Branco. Nasci no número 5. É aquela favela que tem ali em frente. Me criei ali até os 21 anos de idade.

E o senhor conseguiu, mesmo vindo de uma família pobre,  entrar na universidade.
Comecei a trabalhar aos 9 anos de idade. Me mantive com o meu salário, meu trabalho, meu esforço a partir dos 9 anos. Minha roupa, minha alimentação, meu lazer, desde os 9 anos de idade sou eu quem pago. Trabalhava na Editora Beneditina, no Mosteiro de São Bento. Trabalhei lá dos 10 aos 17 anos e quatro meses. Antes, aos 9, fui aprendiz de alfaiate no Pelourinho. E lá na Editora do Mosteiro eu era encadernador de missal. Missal eram os livros de missa. Tinha livro em latim, o livro dominical e o livro em português. E vendia como água. Trabalhava clandestinamente e era uma exploração do trabalho do menor. Toda vez que o Ministério do Trabalho aparecia, eles escondiam a gente na cela dos padres.

E por que o senhor quis estudar arquitetura?

Fui pro Severino Vieira e era um bom ensino público. E lá eu conheci um colega chamado Carlinhos Cor das Águas. E o pai dele era construtor. Então, inicialmente, meu pai queria que eu fizesse direito, porque ele queria um doutor na família, porque na minha família não tinha nenhum… Resolvi fazer engenharia mecânica e por fim decidi fazer arquitetura, influenciado pelo pai de Carlinhos Cor das Águas, que era Carlos Carvalho, que me convenceu da beleza da arquitetura. Passei no vestibular, vindo da escola pública.

E o senhor chegou a trabalhar na área?

Quando era estagiário trabalhei em vários lugares, em escritórios de alguns arquitetos importantes daqui. Depois que me formei, trabalhei em alguns projetos de desenvolvimento urbano da prefeitura. Aquela via ali do Nordeste de Amaralina, aquela via de baixo, do Vale das Pedrinhas, trabalhei naquele projeto, depois de formado fui diretor de cultura do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) e posteriormente fui para o campo da política, porque eu era militante político, fiz parte do movimento estudantil, fui vice-presidente do Diretório de arquitetura quando ainda era calouro, depois fui do CUCA (Centro Universitário Cultura e Arte), depois disputei eleição pro DCE e depois disputei eleição para a Une, no processo de reconstrução da Une. Então eu tinha uma trajetória no movimento estudantil, ligado ao Partido Comunista Brasileiro, na época clandestino. Fui militante do partidão por mais de trinta anos. Fui militante na clandestinidade e depois na legalidade. Entrei como base, depois virei dirigente do comitê universitário, depois fui dirigente municipal, depois dirigente estadual e depois dirigente nacional.  E também me dirigi para a área cultural na medida em que eu comecei desde a escola de arquitetura a trabalhar com produção cultural. A escola de arquitetura foi um celeiro e ao mesmo tempo a vanguarda dentro da universidade na década de 70 em termos de manifestações culturais.

E como o senhor passou do movimento estudantil para o movimento negro? Eles andaram juntos?

Não. Eu passo para o movimento negro quando há a primeira campanha no Brasil contra o apartheid na África do Sul. E quem desenvolvia essa campanha era Fernando Santana, um deputado federal do PCB. Ele liderou a campanha no Brasil de boicote à África do Sul por conta da prisão de Nelson Mandela, que naquela época já tinha vinte e tantos anos de preso. E paralelo a isso, aconteceu uma outra coisa, que foi o assassinato em São Paulo de um negro que era jogador de basquete e foi confundido com um assaltante. E isso me chamou a atenção porque eu era vice-presidente do Diretório Acadêmico de Arquitetura numa escola que tinha dois negros. Eu fui presidente de uma chapa pro DCE num ano atípico. Eu era presidente de uma chapa, Miltinho [Milton Santos[ era presidente de outra e  Valdério presidente de outra. Três negros, nos quais a maioria absoluta [dos estudantes] eram brancos. E evidente que nós sofremos discriminações, e a gente não conseguia entender, porque a gente era de esquerda, se achava igual… Me lembro que fui fazer um discurso na Faculdade de Medicina e o pessoal pediu para eu sair da sala, dizendo que em vez de estar ali, eu devia estudar para virar gente.  Isso em 70 e pouco, certo? Então esses dois fatos me fizeram ir para uma reunião, na época no escritório de Marcelo Cordeiro, que era deputado federal. Foi o primeiro escritório que abriu para que o movimento negro se reunisse. E eu fui nas primeiras reuniões e era aquele sectarismo muito forte, tanto é verdade que aí eu vivi o outro lado da moeda. Apesar de eu ser negro, militante do movimento negro, diziam que eu era negro de alma branca, porque eu fazia arquitetura, que era uma profissão de branco. Aí eu vi a bobagem que era o sectarismo. Comecei a militar no movimento negro, mas sem perder a perspectiva política. Eu considerava que não bastava apenas lutar contra o racismo. Era preciso ter um conteúdo político nisso aí.  Fernando Santana foi muito importante porque ele me dizia que apesar de ele ser favorável ao continente africano, lá tinham alguns ditadores que eram iguais ou piores aos ditadores brancos. Vide Amin Dada. Então a luta contra o racismo não era uma coisa da cor da pele. E que muitas vezes, valia mais a pena ter um aliado branco na luta política do que um negro. E isso eu vivi rapidamente, quando nós tivemos Edvaldo Brito candidato a prefeito de Salvador com o slogan ‘Para quem tem a Bahia no sangue’. E ele era candidato do carlismo. E o outro candidato era Virgildásio Sena, que era branco, mas era o candidato da esquerda… Então entrei no movimento negro primeiro de forma individual, não me associei a nenhum grupo.

O senhor foi por muitos anos um dos diretores do Olodum.

O primeiro grupo que eu posso dizer que eu posso dizer que me associei foi o Grupo Cultural Olodum, isso já em 1982, 1983. Eu tinha um contato muito forte com o Ilê Aiyê, mas discordava da linha política do Ilê. Primeiro porque era uma linha política conservadora e segundo porque era racialista. Quer dizer, hoje eu sei que era racialista. Na época eu apenas não gostava da ideia de que tinha que “riscar”, como era o popularmente dito, para entrar no Ilê.  Tinha uma ideia no Ilê Aiyê muito poderosa e muito forte, que tinha um objetivo e teve um resultado, que era o de demarcar um terreno semelhante ao do branco que segregava. E se os brancos segregavam, nós também podíamos segregar… Acho que foi importante essa inflexão do Ilê Aiyê, embora eu tenho que dizer que eu nunca me associei a essa vertente.  Então minha entrada no movimento negro foi atípica. Não entrei como batuqueiro, como presidente de bloco afro… Não, eu já era Zulu. Já tinha uma trajetória política, já era reconhecido.

E o convite para integrar a equipe da Fundação Palmares veio de Gilberto Gil, não foi?

Aí já é mais adiante. Porque eu tive essa trajetória no movimento negro aqui com o Olodum, numa fase áurea do Olodum. Viajamos para muitos países, me envolvi numa teste que eu acreditava que era que a luta era contra os racistas, e não contra a cor da pele das pessoas. O Olodum foi expressão disso. E isso fez com que a gente associasse o Olodum ao movimento de luta de esquerda, pela igualdade, não só racial, mas também política. E o Olodum conseguiu agregar em torno dele um conjunto de lideranças políticas negras que tinham experiência política na esquerda, mas que também não era sectários, da chamada extrema esquerda. Isso fez com que eu tivesse uma outra projeção. Coordenei diversos projetos, porque eu tinha uma formação de arquiteto, eu era o único universitário que tinha no Olodum naquele período, não tenho a menor dúvida disso. E tinha uma série de contatos que me favoreciam muito no trabalho cultural. Daí para eu chegar à Palmares tem um misto do meu conhecimento no mundo da cultura e no mundo da política. O Gil me conhecia dos dois lados. Era meu amigo, me conhecia do Partidão. A gente já se conhecia de um monte de lugar. E ao encontrá-lo, ele falou: ‘olha, Zulu, eu estou indo para o Ministério da Cultura e gostaria de poder contar com a sua ajuda’. Aí me chamou para eu ir num show dele na Conhca Acústica e anunciou meu nome publicamente. Foi uma surpresa extremamente positiva. Fui inicialmente como diretor de intercâmbio cultural. Era do departamento de promoção, estudos e pesquisas da Cultura Afro-Brasileira. Passei quatro anos como diretor. Esses quatro anos foram extremamente importantes para meu amadurecimento político e do exercício da gestão pública. Porque aí eu consegui realizar a Conferência dos Intelectuais da África e da Diáspora, o CIAD, que foi realizado aqui na Bahia em 2006, foi o maior evento já realizado na Bahia. Tinham 12 países, mais de 300 intelecutais africanos e mais de tres mil intelecutais brasileiros. Foi um evento fantástico. Também realizamos o Festival África-Brasil, I e II, que contou com figuras fantásticas. Enfim, nós pegamos a Palmares, que era algo parecido como se fosse uma ONG do movimento negro e a transformamos.

fonte: http://revistamuito.atarde.com.br/?p=5816#more-5816

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: